O ruido do tráfego aéreo provoca problemas cardiovascularesNotícias de Saúde

Quarta, 21 de Junho de 2017 | 11 Visualizações

Fonte de imagem: The Boston Globe

A exposição prolongada ao ruído do tráfego aéreo, particularmente durante a noite, foi associada a um aumento no risco de hipertensão arterial e possivelmente acidente vascular cerebral e a arritmia cardíaca, indicou um novo estudo.
 
O estudo conduzido por uma equipa de investigadores da Universidade Nacional e Capodistriana de Atenas, Grécia, contou com dados recolhidos junto de um grupo de 420 pessoas que viviam perto do Aeroporto Internacional de Atenas, que tem um tráfego diário de 600 aviões. 
 
O grupo integrava um total de seis grupos de pessoas que viviam perto de seis aeroportos importantes europeus, os quais tinham sido recrutados para o estudo HYENA, que tinha como objetivo avaliar o impacto do ruído do tráfego aéreo para a saúde, entre 2004 e 2006.
 
O ruído do tráfego aéreo entre as 07:00 e as 23:00 horas foi considerado como sendo diurno, tendo sido estabelecido o horário entre as 23:00 e as 07:00 horas como sendo noturno. 
 
Foi observado que quase 49% dos participantes estavam expostos a mais de 55 decibéis de ruído de tráfego aéreo diurno e cerca de 27% estavam expostos a mais de 45 decibéis de ruído de tráfego aéreo noturno. E ainda, 11% estavam expostos a ruído de tráfego da estrada elevado, de mais de 55 decibéis.
 
Entre 2004 e 2013, 71 participantes foram diagnosticados com hipertensão arterial, 44 com arritmia cardíaca e 18 sofreram um ataque de miocárdio. A exposição ao ruído do tráfego aéreo, principalmente o noturno, foi associada a todos os casos de hipertensão e a novos casos da doença.
 
Ao considerar todos os casos de hipertensão, cada 10 decibéis adicionais de ruído de tráfego aéreo foram associados a um aumento de 69% no risco da doença. Quando se considerou apenas os novos casos, cada 10 decibéis adicionais foram associados a mais do dobro do risco da doença.
 
A exposição ao ruído do tráfego aéreo noturno foi também associado ao dobro do risco de arritmia cardíaca, mas este valor só foi significativo ao considerar-se todos os casos nos cálculos. O aumento do risco de acidente vascular cerebral foi também associado ao ruído do tráfego aéreo, mas estatisticamente não foi obtido um valor significativo, talvez devido ao número reduzido de casos. 
 
Apesar de não ser possível estabelecer uma ligação de causa e efeito com este estudo, os investigadores argumentam que existe cada vez mais evidência sobre a associação entre a exposição ao ruído e problemas de saúde.

Partilhar esta notícia
Autor
Diário de Coimbra
Referência
Estudo publicado na “Occupational & Environmental Medicine”

Notícias Relacionadas