O que os pais devem saber sobre a audição dos filhosNotícias de Saúde

Segunda, 25 de Maio de 2015 | 24 Visualizações

A audição é um dos sentidos mais importantes para a compreensão e captação de ideias e, no caso das crianças, torna-se importante que o sistema auditivo seja analisado com a devida frequência pelos médicos especialistas, sob a pena de desenvolver problemas na escola e na interação com outras pessoas.

Uma vez que os problemas de audição não são algo que apenas aos mais velhos diga respeito, a GAES – Centros Auditivos enumerou os cinco factos que os pais devem saber sobre a audição das crianças.

Em primeiro lugar, a entidade defende a importância do rastreio. Num comunicado enviado às redacções, a GAES alerta para o facto de três em cada mil crianças nascerem com problemas auditivos, situação que indica a “absoluta importância de um rastreio universal de surdez à nascença, ainda por implementar na maioria dos hospitais portugueses”.

Contudo, a GAES ressalva que os problemas auditivos não são todos de nascença, podendo ter sido desenvolvidos ao longo dos anos. “Os problemas auditivos em crianças também podem surgir mais tarde, frequentemente após algumas doenças infantis, como otites, papeira, rubéola, sarampo ou meningite”, diz a líder ibérica em soluções auditivas.

As otites originadas no verão são outro dos pontos destacados, uma vez que “aumentam até 70% na época balnear, fruto de horas de brincadeira na piscina e no mar. Os pais devem secar bem os ouvidos após os mais pequenos saírem da água, usando apenas uma toalha de papel e não utilizando cotonetes“. Aqui, é recomendado o uso de protetores auditivos.

Em caso de problemas de audição mais acentuados, é importante dar aos mais novos a escolha de aparelhos auditivos que sejam confortáveis e bonitos aos olhos das outras crianças, de forma a que não sintam qualquer complexo por ter que usar este equipamento de apoio à audição. Os aparelhos são importantes, pois ajudam a criança a “desenvolver a linguagem, a capacidade de aprendizagem e as habilidades sociais tal como uma criança com capacidade auditiva normal”.

Por fim, a GAES alerta os pais para a necessidade de despistarem outras doenças que possam ter causado os problemas auditivos nas crianças. “Alergias alimentares a produtos como o leite, trigo, ovos ou frutos secos, bem como intolerâncias alimentares que impactam o corpo de forma mais leve, não deixam de poder causar um efeito nefasto a nível auditivo, podendo causar sintomas de tinnitus, comichão e infeções nos ouvidos”, refere o comunicado.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas