O que fazer aos 20 para prevenir a osteoporoseNotícias de Saúde

Terça, 01 de Novembro de 2016 | 44 Visualizações

Fonte de imagem: Saúde em Dia

A osteoporose é uma doença óssea sistémica, cujos sintomas podem ser bastante silenciosos. A prevenção é o melhor passo a dar.

A boa saúde óssea não é uma preocupação que se deve ter apenas na velhice. Cuidar dos ossos é uma preocupação que faz sentido em qualquer idade.

Embora a osteoporose – doença que fragiliza os ossos e que afeta todo o esqueleto, sendo os sintomas muitas vezes silenciosos – seja uma condição mais comum entre pessoas a partir da meia-idade (especialmente no sexo feminino e à boleia da menopausa), a prevenção deve ser começada logo nos primeiros anos de vida adulta.

Como explica Deena Adimoolam, professora de Doenças dos Ossos da Icahn School of Medicine (EUA), “existe uma plenitude de mudanças no estilo de vida que podem retardar o processo [de perda de densidade óssea]”. E tudo deve começar a ser feito quando ainda se está na casa dos 20.

Ser fisicamente ativo durante os primeiros anos de vida adulta é um dos aspetos mais importantes para a prevenção da doença, lê-se na revista Health, que destaca ainda a importância de ingerir os alimentos corretos, ou seja, aqueles que sejam capazes de beneficiar os ossos a longo prazo, como acontece com aqueles que são riscos em vitamina D. As bananas (ricas em potássio), as ameixas (detentoras de bons níveis de vitamina K) e o azeite (gordura boa que facilita o bom funcionamento do organismo) são exemplos de alimentos que fortalecem os ossos.

Especialmente no que toca às mulheres – que são mais vulneráveis à doença -, é também importante manter um peso saudável desde cedo, uma vez que existe uma ligação entre o aumento da gordura visceral e a perda de densidade óssea-

Compreender os riscos e a probabilidade de ter a doença é um outro aspeto a ter em conta na hora da prevenção, visto que o histórico familiar relacionado com a doença pode ser um verdadeiro indicador do problema. Além disso, as mulheres devem dar ainda ouvidos a alguns sinais que o corpo dá, como a menstruação irregular, uma falência prematura de ovários ou problemas associados ao hábito de fumar.

Partilhar esta notícia
Referência
Daniela Costa Teixeira

Info-Saúde Relacionados