O que a ciência diz sobre o consumo de leiteNotícias de Saúde

Quarta, 02 de Março de 2016 | 1437 Visualizações

Fonte de imagem: Pixabay

Há muito que o leite de origem animal está no centro das atenções da ciência, mas são ainda muitas as pessoas que se mostram céticas quanto às recomendações de consumo. Veja o que a ciência diz e quais os sinais que revelam a necessidade de banir esta bebida da alimentação.

Beber ou não beber leite, eis a questão. Uma questão que tem vindo a ser feita com cada vez mais frequência e que carece ainda de respostas exatas (ou suficientemente convincentes).

A ciência tem focado as suas atenções no possível impacto nocivo do consumo de bebidas de origem animal e, embora alguns resultados se mostrem bem esclarecedores, são ainda muitas as pessoas que se mostram céticas e que se recusam a abdicar da ‘bebida de uma vida’.

Embora seja tido como uma das maiores fontes de cálcio, o leite pode deixar de ser benéfico quando consumido de forma recorrente e até mesmo exagerada. Segundo um estudo – publicado há dois anos no The BMJ – as pessoas que bebem muito leite estão mais suscetíveis a partir ossos do que aquelas que bebem pouco. O estudo envolveu 61 mil pessoas e recomenda outras fontes de cálcio, como os brócolos.

Em 2004, a ciência estabeleceu uma ligação direta entre o consumo de leite por mulheres entre os 26 e os 46 anos e o aparecimento de cancro da mama. A Universidade de Harvard chegou à mesma conclusão dois anos depois. Uma outra investigação, mais antiga, de 1991, relacionou o consumo de leite por jovens com menos de 14 anos com o aparecimento da Diabetes tipo 1.

A hormona IGF-1, encontrada no leite, tem sido associada a vários tipos de cancro, como o da próstata, pulmão e cólon, como revela um estudo da Universidade de Bristol.

A Universidade de Harvard, recomenda o consumo limitado de leite e derivados. No seu guia alimentar e na sua pirâmide dos alimentos, a instituição não inclui, sequer, o leite com uma opção. Na hora de eleger as bebidas, Harvard dá destaque à água, ao chá e ao café, defendendo que o consumo de leite e lacticínios não deve exceder as duas porções por dia.

A intolerância à lactose é um outro motivo pelo qual o consumo de leite deve ser ponderado e avaliado por cada pessoa. Por muito que se aprecie esta bebida, há que ter atenção a alguns sintomas de intolerância, que não devem, de todo, ser ignorados.

Segundo o site Bustle, estes são os sete sinais de que deve parar de beber leite:

1. Inchaço após consumo de leite ou produtos com lactose;

2. Dores de barriga, indisposição e vómito depois de consumir leite;

3. Gases;

4. Diarreia com frequência;

5. Comichão depois de beber leite – se bem que este pode ser um sintoma de alergia e não intolerância, tudo depende do momento em que ocorre. [aprenda a distinguir alergia de intolerância alimentar aqui];

6. Histórico familiar de cancro;

7. A pele está com uma aparência pouco saudável.

Partilhar esta notícia
Referência