O que a ciência ainda não conseguiu descobrir sobre a menopausaNotícias de Saúde

Quinta, 28 de Janeiro de 2016 | 25 Visualizações

Fonte de imagem: bolsademulher

Para que serve, como realmente funciona e qual o melhor tratamento são apenas algumas das questões acerca da menopausa a que nem a ciência conseguiu, ainda, responder.

A BBC Brasil de alguns dos mistérios da menopausa que continuam por revelar. Trata-se das dúvidas acerca do objetivo da menopausa, da forma como funciona e do tratamento mais indicado… três questões que continuam sem resposta.

Baseando-se em estudos, livros e reportagens feitas pela revista Nature, a publicação revela o pouco que ‘se vai sabendo’ sobre esta condição feminina, tida como uma “caraterística distintiva dos humanos” e que se deve, possivelmente, a uma condição chamada ‘hipótese da avó’, que se refere ao facto de a mulher viver mais do que a sua idade reprodutiva.

A libertação mais reduzida de estrogénio por parte dos ovários depois dos 40 anos é uma das causas apontadas para a chamada menopausa, contudo, cada mulher tem a sua maneira de reagir a esta perda hormonal, o que dificulta o diagnóstico preciso deste problema feminino.

Até 2002, era comum receitar às mulheres uma terapia à base de reposição hormonal, um tratamento que iria atenuar os sintomas da menopausa (palpitações, ansiedades e ataques de pânico), mas que colava a saúde da mulher em risco, uma vez que aumenta a possibilidade de se sofrer um ataque cardíaco.

Embora esta técnica tenha sido contestada, o especialista em metabolismo, o médico John Stevenson, do Hospital Royal Brompton, revelou na conferência da Sociedade Britânica da Menopausa que a reposição hormonal poderá ser “provavelmente o melhor tratamento para as mulheres pós-menopausa”, continuando, porém, a solução em aberto.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados