O jejum intermitente planeado poderá ajudar a reverter diabetes de tipo 2?Notícias de Saúde

Sexta, 12 de Outubro de 2018 | 23 Visualizações

Fonte de imagem: Onnit

Um novo estudo demonstrou que o jejum intermitente planeado poderá ajudar a reverter a diabetes de tipo 2.     
 
Conduzido por uma equipa de investigadores de várias instituições académicas e de saúde canadianas, o estudo contou com a participação de três homens com idades entre os 40 e 67 anos com diabetes de tipo 2 que tomavam vários fármacos para a doença e unidades diárias de insulina. Os participantes tinham ainda tensão arterial e colesterol elevados. 
 
Os três homens participaram num regime de jejum intermitente durante 10 meses. Dois dos homens faziam jejum em dias alternados, durante 24 horas, e o terceiro fazia jejum três vezes por semana. Nos dias de jejum, os homens podiam apenas consumir líquidos com muito poucas calorias como café, chá, água e caldo, e fazerem uma refeição muito pouco calórica à noite. 
 
Após terem seguido o novo padrão alimentar, os participantes mediram os níveis de glicose no sangue em jejum, a média de glicose no sangue (HbA1c), o peso e o perímetro abdominal.
 
Como resultado da intervenção, os três homens deixaram de se injetarem com insulina ao fim de um mês após a mesma se ter iniciado. Num dos homens foram necessários apenas cinco dias para deixar de necessitar insulina.
 
Dois dos participantes conseguiram deixar de tomar todos os medicamentos para a diabetes e o outro deixou de tomar três dos quatro fármacos que tomava. 
 
Todos perderam entre 10 a 18% do seu peso, assim como reduziram o jejum e os índices médios de glicose no sangue, o que segundo os investigadores pode ajudar a evitar futuras complicações.
 
Em suma, os homens conseguiram manter o novo regime alimentar sem grandes dificuldades. Apesar dos resultados promissores, o estudo é observacional e inclui apenas três casos, todos em homens, pelo que não é possível tirar conclusões firmes.

 

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na “BMJ Case Reports”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados