Nem sempre é preciso dizer a palavra 'desculpa'Notícias de Saúde

Quinta, 24 de Setembro de 2015 | 14 Visualizações

Fonte de imagem: Reuters

Em algumas pessoas, a palavra ‘desculpa’ é quase como um tique verbal, um termo automático nas suas frases. Mas nem sempre é preciso dizê-lo.

Dizer ‘desculpa’ é sinal de respeito, de compreensão, de bondade, de honestidade e de tantas outras características positivas. Mas dizer ‘desculpa’ é também um defeito, um tique verbal que muitas pessoas não sabem que o têm.

Segundo o Business Insider, são estes os motivos pelos quais algumas pessoas dizem inconsciente a palavra ‘desculpa’ ou, em alguns casos, ‘sinto muito’. Mas existem também cinco formas de contornar esta situação.

Um dos motivos que leva as pessoas a pedir ‘desculpa’ sem necessidade deve-se à vontade de mostrar ‘compaixão’ com algo ou com alguém. ‘Sinto muito que tenhas chegado atrasado por causa do trânsito’ é um dos exemplos que acontece mas que não devia. Ao invés deste ‘sinto muito’, o Business Insider sugere: ‘Que pena que tenhas chegado atrasado por causa do trânsito’.

Mas há quem use o termo ‘desculpe’ para preencher os ‘haa’, ‘humm’ e momentos de silêncio durante as frases. Estas situações acontecem quando alguém quer fazer um pedido ou dar uma ordem sem perder a simpatia. Nestes casos, o ‘desculpe’ não faz qualquer diferença, se as palavras da ordem ou do pedido forem as mais corretas, não existem motivos para alguém levar a mal.

Usar o ‘desculpa’ para interromper ou intervir uma conversa é também frequente mas pode ser facilmente evitado com frases como ‘deixa-me acrescentar uma coisa’ ou ‘bem visto, mas não queres acrescentar isto?’. A simpatia mantém-se, assim como a educação e sem que seja necessário pedir desculpa. E o ‘com licença’ pode ser também uma opção.

No trabalho é comum ouvir-se a palavra desculpa quando alguém quer contra-argumentar uma situação sem ser rude. Contudo, e mais uma vez, tal não é necessário. É possível trocar o ‘desculpa, mas eu não percebo o que queres dizer’ por ‘eu entendo o que fizeste, mas não percebo determinada situação’.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas