Não volte a acreditar nestes mitos sobre a tiroideNotícias de Saúde

Quinta, 03 de Novembro de 2016 | 720 Visualizações

Fonte de imagem: DealsLands UK

A doença da tiroide pode ser de difícil diagnóstico e o seu tratamento fica facilmente comprometido quando as pessoas acreditam em algumas das ideias mais erradas sobre o problema.

Localizada no pescoço, a glândula da tiroide é uma das que mais interfere com o bem-estar e com a qualidade de vida das pessoas. Por se tratar de uma glândula de secreção endócrina, a tiroide tem o ‘poder’ de libertar hormonas tiroideias (T3 e T4) para a corrente sanguínea, podendo ocorrer de forma excessiva (o que dá origem ao hipertiroidismo), ou de forma deficiente (o hipotiroidismo).

Mas seja por excesso ou defeito, a libertação anormal das hormonas tiroideias é capaz de comprometer o funcionamento normal do organismo, dominando o corpo e dando origem a um vasto leque de sintomas e complicações de saúde.

Embora o impacto da tiroide no organismo seja já bem claro, continuam a existir mitos acerca desta ‘pequena borboleta’ situada nas nossas gargantas, ideias que dificultam o diagnóstico e que podem mesmo comprometer o tratamento deste problema.

Segundo a revista Health, são estes os principais mitos sobre a tiroide e nos quais as pessoas devem parar de acreditar (de vez):

Mito - Uma pessoa sabe perfeitamente quando tem um problema de tiroide.

Os sinais que o corpo dá quando o impacto das hormonas da tiroide não são os mais normais são claros, contudo, os sintomas associados aos problemas de tiroide são comuns a um vasto leque de doenças, acabando por complicar o diagnóstico.

Mito – Apenas as mulheres mais velhas têm problemas de tiroide.

Segundo o médico Dorothy Fink, as mulheres podem desenvolver problemas de tiroide em qualquer idade. Além disso, esta doença pode também afetar o sexo masculino.

Mito – Consumir suplementos de iodo pode melhorar a saúde da tiroide.

Sim, o iodo é importante para regular o bom funcionamento da tiroide, contudo, o consumo em excesso pode ter um efeito contrário e desencadear problemas associados a esta glândula, sendo, por isso, o aconselhamento médico fundamental.

Mito – Comer glúten aumenta a probabilidade de ter problemas de tiroide.

Este complexo de proteínas existente em cereais como o trigo, a cevada, o centeio e a aveia nada tem a ver com os problemas de tiroide.

Mito – Fazer o pino ajuda a aliviar os sintomas associados à tiroide.

De acordo com o médico, este é um dos mitos mais descabidos. Para aliviar alguns sintomas associados à tiroide, como as dores de cabeça ou o cansaço, deve-se praticar algum exercício físico de baixo impacto, como o yoga ou pilates.

Mito – Se a pessoa tem um caroço na garganta, então tem problemas de tiroide.

“Enquanto a tiroide seja o que mais pode ampliar no pescoço, existem muitas outras no pescoço além da tiroide”, diz o médico, revelando que o caroço pode ser um nódulo linfático ou um quisto.

Mito – Quando o cansaço aparece aliado ao ganho de peso, a pessoa tem um problema de tiroide.

Mais uma vez, estes sintomas até podem estar diretamente associados a problemas de tiroide, contudo, são também causa e consequência de um outro leque de problemas de saúde.

Mito - A doença de tiroide é facilmente tratada.

Tudo depende do organismo de cada um e do impacto que os fármacos e reguladores hormonais vão exercer nas hormonas e nos órgãos, podendo o tratamento ser mais ou menos penoso consoante a pessoa e a gravidade da doença.

Mito – Retirar a presença de metais da alimentação ajuda a aliviar os problemas de tiroide.

Diz o médico que não existem ainda evidências científicas acerca desta afirmação. Contudo, e no que toca à alimentação, banir os alimentos processados pode ajudar a reduzir os sintomas associados à doença, uma vez que a quantidade de açúcar, sal, gordura, aditivos e até químicos que possuem são mais do que capazes de desregular as hormonas.

Mito – Consumir alimentos à base de soja vai fazer com que a glândula da tiroide deixe de funcionar em condições.

Aqui, o segredo está no equilíbrio e nas necessidades de cada pessoa. A soja pode, de facto, comprometer a absorção de determinadas hormonas da tiroide, contudo, o seu consumo não deve ser banido sem que aconteça uma recomendação médica.

Partilhar esta notícia
Referência
Daniela Costa Teixeira