Mitos e verdades sobre as 'malditas' aftasNotícias de Saúde

Segunda, 18 de Maio de 2015 | 317 Visualizações

A afta é, provavelmente, o problema bocal mais comum e com diagnóstico mais automático.

É comum dizer-se que se tem uma afta quando algo arde ou dói dentro da boca, mas será assim tão simples?

O cirurgião-dentista Arthur Cerri, assessor científico da Associação Brasileira de Cirurgiões Dentistas, revela agora algumas das verdades e dos mitos sobre as aftas.

A melhor cura para a afta é deixá-la cicatrizar sozinha e naturalmente – Verdade. “O melhor tratamento para a afta é deixá-la fazer o período de evolução. Afta não tem causa específica, por isso não tem tratamento específico”, diz o clínico brasileiro ao site UOL.

Pomadas e mezinhas caseiras melhoram o estado da afta – Mito. Para Arthur Cerri, “pomadas não funcionam. Amenizam a dor um pouco, mas retardam o processo de cicatrização”.

Comer abacaxi e citrinos provocam aftas – Verdade. A acidez destes e de outros alimentos levam ao aparecimento de aftas e feridas na boca, causando irritação.

A afta pode ser causada por stress emocional – Verdade. Não são apenas os alimentos ácidos que podem causar aftas, tal como acontece com o herpes e com alguns tipos de borbulhas, as variações hormonais, emocionais e bacterianas podem também levar ao aparecimento deste problema bocal.

A afta aparece em qualquer parte da boca – Mito. Segundo a publicação, as aftas apenas surgem nas partes da boca que não possuem proteção de queratina, como é o caso das áreas mais macias e moles da boca.

Herpes labial e aftas são iguais – Mito. A cirurgiã-dentista Marta Silvestre diz que jamais se devem comparar uma afta ao herpes labial, uma vez que este último provém de um vírus e “apresenta-se como vesículas que, após se romperem, podem virar pequenas úlceras, podendo ser confundidas com afta”, mas que nada têm que ver.

As aftas podem dar origem a sérias e graves infeções – Verdade. Mexer muito na afta ou aplicar produtos pouco ou nada recomendados e indicados podem dar origem a infeções graves na boca, agravando o estado da afta e o tempo de cura.

Beijo pode passar afta de boca para boca – Mito. A afta não é transmissível, mesmo durante um beijo.

Fazer sexo oral quando se tem uma afta pode aumentar a possibilidade de contrair doenças sexualmente transmissíveis – Verdade. Pelo simples facto de a afta ser uma ferida, a boca fica mais suscitável à contração de doenças.

Aftas são hereditárias – Verdade. A cirurgiã-dentista Marta Silvestre, diz que cerca de 30% das pessoas que têm aftas com frequência têm um histórico familiar com o mesmo problema.

Uma afta pode dar origem a tumores – Mito. As aftas são feridas e não causam cancro, dizem os médicos brasileiros.

Partilhar esta notícia
Referência

Info-Saúde Relacionados