Mitos e verdades sobre analgésicosNotícias de Saúde

Sexta, 05 de Junho de 2015 | 123 Visualizações

Este tipo de medicamentos, muito usados para aliviar dores de cabeça ou musculares, não precisa de receita médica mas existem perigos associados a uma ingestão descontrolada, que pode até levar à morte.

Segundo especialistas ouvidos pelo UOL, tomar analgésicos constantemente pode causar lesões no fígado e nos rins. Além disso há o risco de provocar gastrites, úlceras ou mesmo uma hepatite.

Tomar analgésicos e beber álcool corta o efeito do medicamento: Mito. O álcool não interfere na ação dos analgésicos. "A bebida alcoólica intervém no processo hepático, o que pode acelerar o metabolismo dos analgésicos e assim interferir diretamente no tempo de duração destes fármacos. Ainda assim, não se pode dizer que corta o efeito", explica o médico anestesista Erick Curi. Mas, esta mistura pode provocar problemas de estômago como gastrites e úlceras.

Misturar café com analgésicos provoca taquicardia: Verdade. Alguns analgésicos contêm cafeína na sua composição. O excesso de cafeína no organismo pode provocar taquicardia e piorar os sintomas, como a dor de cabeça.

Grávidas e crianças podem tomar analgésicos: Parcialmente Verdade. As grávidas e as crianças podem tomar paracetamol desde que obedecem às dosagens recomendadas pelo médico.

Os analgésicos viciam: Parcialmente Verdade. Apesar de não causarem dependência química, como as drogas. Os analgésicos, quando tomados excessivamente, “podem prejudicar a produção de endorfinas, transformando a dor esporádica numa dor diária e contínua e por sua vez aumentando a necessidade de consumi-los", explica o neurologista Abouch Krymchantowski.

Se é alérgico a um analgésico é alérgico ou sensível a todos: Mito. Os analgésicos não têm todos a mesma composição. Deve procurar um médico e explicar-lhe os sintomas alérgicos que teve para que ele consiga determinar o que pode ou não tomar.

Tomar analgésicos diariamente faz mal à saúde: Verdade. Os analgésicos em excesso podem causar doenças como úlceras, gastrite, insuficiência renal, hepatite, alterações cardíacas e outras desregulações orgânicas.

É possível morrer de overdose de analgésicos: Verdade. Alguns analgésicos, quando tomados em demasia, podem provocar problemas respiratórios e paragem cardíaca. O simples paracetamol, por exemplo, em doses elevadas, pode provocar hepatite e levar à morte.

Partilhar esta notícia
Referência