Médicos internos vão deixar de fazer mais de 12 horas nas UrgênciasNotícias de Saúde

Quinta, 27 de Agosto de 2015 | 114 Visualizações

Fonte de imagem: elclarin

Os médicos internos vão deixar de fazer mais de 12 horas nos serviços de Urgências. De acordo com a Ordem dos médicos (OM), há profissionais a fazer 24 horas seguidas, uma situação que coloca em causa tanto a segurança dos médicos, como dos pacientes.

Após ter recebido muitas denúncias, a instituição decidiu aprovar já em setembro, uma deliberação que visa acabar com o que o bastonário, José Manuel Silva, apelida de escravatura. 

«A Ordem entendeu dizer basta! Os médicos não são robôs, são seres humanos e têm uma capacidade de trabalho que não é infinita. Não é possível continuar a tolerar esta situação que está em agravamento, porque os hospitais em vez de contratarem mais médicos para as Urgências, preferem sobrecarregar os internos que são mão-de-obra mais barata», afirmou o responsável ao Diário de Notícias. 

As novas regras, que deverão entrar em vigor em novembro, estão a ser discutidas internamente e trabalhadas em conjunto com o Conselho Nacional do Médico Interno, coordenado por Edson Oliveira. À Rádio Renascença, o coordenador confirmou que nos últimos dois anos a «realização de 24 horas de urgência passou a ser transversal a todos os hospitais, mesmo nos grandes centros».  

«Os internos têm pouca experiência e lidam com situações complexas. Todos temos limites e há muitos já em burnout», alerta. 
Para José Manuel Silva «não está em causa uma limitação do número de horas por semana, mas uma limitação do número de horas de trabalho contínuo. Portanto, não obriga a que sejam contratados mais médicos, apenas a um pouco mais de trabalho administrativo».  

Marta Temido, presidente da Associação Portuguesa dos Administradores Hospitalares, considera que os limites fazem sentido, apesar de reconhecer a necessidade de recorrer aos internos, pois «mesmo havendo urgências em dias diferentes, a redução de horas vai afetar muito o trabalho de todos os hospitais».  

Recorde-se que o anterior Regulamento do Internato Médico definia um limite de 12 horas no horário semanal. No entanto, o novo regulamento só refere que os médicos especialistas passaram a ter de fazer 18 horas de urgência no total de 40 por semana, não tendo sido definido qualquer limite para os internos.  

O bastonário da OM parece ter já uma solução, tendo apelado aos colégios das especialidades para «colocarem esse limite nos planos de formação, para que esta não seja prejudicada, já que a tutela não a quis colocar na lei». 

Partilhar esta notícia

Notícias Relacionadas