Medicação para a asma diminui risco de Parkinson em 50%Notícias de Saúde

Quarta, 06 de Setembro de 2017 | 57 Visualizações

Fonte de imagem: ABC

Uma equipa de investigadores descobriu que a medicação para a asma poderá fazer reduzir para metade o risco de o paciente desenvolver a doença de Parkinson.
 
Num estudo conduzido por uma equipa de investigadores da Faculdade de Saúde Pública e Cuidados Primários Globais da Universidade de Bergen, Noruega, o estudo revelou também que, por outro lado, um tipo de medicamento para a hipertensão arterial pode fazer duplicar o risco de o paciente desenvolver aquela doença neurológica.
 
Para o estudo, os investigadores liderados por Trond Riise, estudaram o efeito de 1.000 medicamentos, tendo por base a análise de mais de 100 milhões de prescrições norueguesas passadas ao longo de 11 anos, desde 2004.
 
O estudo norueguês foi efetuado na sequência de uma descoberta da Universidade de Harvard, EUA, que tinha conduzido ensaios clínicos em animais, em que foi observado que a medicação para a asma e hipertensão arterial tinham efeitos opostos sobre o risco da Parkinson.
 
Para apurar se aqueles medicamentos tinham o mesmo efeito sobre os humanos, os investigadores da Universidade de Harvard entraram em colaboração com a equipa da Universidade de Bergen.
 
Através da incrível base de dados com todas as prescrições norueguesas, os investigadores da Universidade Bergen conseguiram estabelecer associações entre o uso de medicamentos e a incidência de doenças.
 
Trond Riise explicou que “analisámos toda a população norueguesa e obtivemos os mesmos resultados que os do ensaio sobre animais da Universidade de Harvard”. 
 
“Estes medicamentos nunca tinham sido estudados em relação à doença de Parkinson”, acrescentou. 
 
“Os nossos achados poderão ser o início de um possível tratamento totalmente novo para esta grave doença. Esperamos que se sigam ensaios clínicos após estes achados”, concluiu o autor. 

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “Science”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados