Marijuana associada a risco de AVC e insuficiência cardíacaNotícias de Saúde

Terça, 14 de Março de 2017 | 45 Visualizações

Fonte de imagem: Mandy Gobin

Um estudo recente revelou uma associação entre o uso de canábis e um maior risco de acidente vascular cerebral (AVC) e de insuficiência cardíaca.
 
O estudo liderado por Aditi Kalla, do Centro Médico Einstein em Filadélfia, EUA, teve por base a análise de mais de 20 milhões de processos clínicos nos EUA, de pacientes admitidos em mais de 1.000 hospitais, com idades compreendidas entre os 18 e 55 anos e que tinham recebido alta.
 
Foi diagnosticado o uso de marijuana em 316.000 dos pacientes, ou seja, cerca de 1,5% do total. Os investigadores compararam os índices de doença cardiovascular nos pacientes que consumiam marijuana com os dos que não consumiam aquela droga. 
 
Como resultado, foi apurado que o uso de marijuana estava associado a um aumento significativo do risco de AVC (acréscimo de 26%), no risco de insuficiência cardíaca (mais 10%), bem como de doença da artéria coronária e morte súbita cardíaca.
 
Adicionalmente, o uso de marijuana foi ainda associado a fatores que fazem aumentar o risco cardiovascular como a obesidade, hipertensão, tabagismo e consumo de bebidas alcoólicas. 
 
A associação entre o uso de marijuana e de problemas cardiovasculares manteve-se mesmo após terem sido tidos em consideração fatores como outros problemas de saúde, riscos apresentados pelo estilo de vida (como o tabagismo) e fatores demográficos.
 
“Tal como outras drogas, quer sejam prescritas ou não, queremos saber os efeitos e efeitos secundários desta droga”, explica a autora principal do estudo. “É importante que os médicos conheçam estes efeitos para que possam educar melhor os pacientes, tal como os que questionam a segurança da canábis ou pedem mesmo uma prescrição de canábis”. 
 
Nos EUA o uso de marijuana para fins medicinais e recreativos já foi legalizado em 28 estados e espera-se que outros estados façam o mesmo. 
 
Os estudos anteriores sobre a marijuana incidiam essencialmente sobre possíveis complicações pulmonares ou psiquiátricas. Este estudo encontra-se entre um número muito limitado (de estudos) a debruçarem-se sobre os efeitos cardiovasculares provocados pelo uso de marijuana.
 
Ressalva-se o facto de o estudo ter tido como base processos clínicos hospitalares, sendo que os resultados poderão não refletir a população geral, mas, no entanto, os investigadores consideram que se descobriu mais efeitos do uso da marijuana sobre a saúde.
Partilhar esta notícia
Referência
Estudo apresentado na conferência do Colégio Americano de Cardiologia

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados