Lítio reverte danos cerebrais por radioterapia em criançasNotícias de Saúde

Domingo, 24 de Novembro de 2019 | 20 Visualizações

Fonte de imagem: Litium

Investigadores do Instituto Karolinska, na Suécia, demonstraram que o lítio pode reverter os danos cerebrais causados pela radioterapia aplicada em crianças com tumores cerebrais.
 
1 em cada 600 pessoas na Suécia já foi tratada por cancro na infância. Dessas, um terço tinha um tumor cerebral. Muitas delas vivem com problemas cognitivos causados pela radioterapia, como perda de memória e dificuldades de aprendizagem, comprometendo a vida social e profissional na idade adulta.
 
Neste estudo mostrou-se que a capacidade de memória e aprendizagem de ratos melhorou quando receberam um tratamento à base de lítio após a irradiação no cérebro.
 
Mais, os ratos que receberam a radiação numa idade precoce e receberam o tratamento à base de lítio da adolescência à idade adulta tiveram um desempenho igual ao dos ratos que nunca receberam radiação.
 
Foi ainda observado um aumento de formação de novos neurónios no hipocampo durante o tratamento com lítio, mas estes só maturaram totalmente em células nervosas depois de o tratamento ser descontinuado.
 
O lítio é um fármaco administrado a doentes bipolares e os investigadores descobriram que este protege o cérebro de danos se administrado ao mesmo tempo que a radioterapia, prevenindo a apoptose (morte celular). 
 
Percebeu-se ainda que apenas as células que receberam radiação eram afetadas pelo lítio. As células saudáveis ficavam intactas.
 
Os investigadores começam, desta maneira, a entender os efeitos do lítio sobre a capacidade do cérebro de se reparar a si próprio.

Partilhar esta notícia
Referência
Descoberta publicada na revista “Molecular Psychiatry”