Invista na sua vida social, pela sua saúdeNotícias de Saúde

Terça, 18 de Agosto de 2015 | 50 Visualizações

Fonte de imagem: votatuprofesor

A quantidade de interações sociais que uma pessoa tem aos 20 anos e a qualidade das relações aos 30 são determinantes para a saúde e o bem-estar na vida adulta. Esta é a conclusão de um estudo recente que adianta ainda que ter poucas interações sociais pode ser tão prejudicial como fumar e ainda mais grave do que ser-se obeso.

Ter muitos amigos aos 20 anos pode ser o segredo para uma vida mais longa e saudável, defende um estudo publicado na revista Psychology and Aging.  E não, os amigos virtuais não contam para esta equação. Aqui só são válidas as interações sociais que decorrem em contexto real.

A investigação realizada por um grupo de cientistas da Universidade de Rochester, nos Estados Unidos da América, teve por base uma investigação de 30 anos. Durante esse tempo, foram analisadas as interações sociais e a qualidade das relações de 133 pessoas, com idades até aos 50 anos. 

Os participantes foram avaliados em relação à sua saúde, humor e solidão e os dados mostraram que as pessoas com poucas interações sociais na juventude apresentaram um risco mais elevado de morrer precocemente. Segundo a principal autora do estudo, Cheryl Carmichael, ter poucas relações sociais pode ser tão prejudicial à saúde quanto fumar e é até pior do que ser obeso.

A pesquisa revela ainda que as interações sociais que ocorrem aos 20 anos ajudam as pessoas a conhecerem-se melhor e a adquirir um conjunto de habilidades e competências sociais fundamentais para estabelecer relações mais significativas aos 30 anos. Mas o mais interessante é que, aos 30 anos, é mais importante ter relações de qualidade do que um grande número de interações sociais. Ou seja, passa-se a dar valor à qualidade dos relacionamentos humanos em vez da quantidade.

Partilhar esta notícia
Referência