Investigadores criam jogo de computador para cuidadores de pessoas com demênciaNotícias de Saúde

Terça, 05 de Março de 2019 | 27 Visualizações

Fonte de imagem: EurekAlert!

Investigadores da área de tecnologias de informação criaram o primeiro jogo, online e gratuito, que visa apoiar os cuidadores de pessoas com demência, ilustrando situações do dia-a-dia destes doentes.

 

“A demência é uma condição complicada, que está a agravar-se gradualmente, por norma as pessoas não têm conhecimento e habilidades para cuidar de forma adequada do paciente”, afirma o Prof. Rytis Maskeliunas, líder da equipa de investigação da Universidade de Tecnologia de Kaunas, na Lituânia. “Em muitos casos, os cuidadores são membros da família do paciente, sem experiência profissional no campo. Por outro lado, os profissionais responsáveis geralmente enfrentam os desafios relacionados à carga de trabalho e com a variedade de sintomas. Estudos mostram que os cuidadores de pessoas com demência lidam muitas vezes com ansiedade, depressão, desamparo e outros desafios psicológicos”, acrescenta, em comunicado.

Qualquer pessoa poderá jogar, desde os cuidadores mais experientes aos mais recentes. O jogo ilustra várias situações e desafios, comuns no dia-a-dia de um paciente com demência e do seu cuidador. O objetivo é garantir a melhor qualidade de vida possível ao paciente. Cada sessão tem uma duração de 30 minutos, com a ação a passar-se em muitos dias, em que a interação entre o cuidador e paciente a decorre até à morte deste último.


O jogo ilustra várias situações e desafios, comuns no dia-a-dia de um paciente com demência e do seu cuidador.

“Queríamos criar situações em que uma pessoa passasse por experiências autênticas, pretendemos provocar os sentimentos dos jogadores, prepará-los para a vida real. Isso não significa que estamos a retratar todas as situações difíceis em gráficos detalhados. Pelo contrário, o design simples do jogo animado faz com que o jogador analise de perto as situações da vida real sem sensacionalismo desnecessário”, explica o Prof. Maskeliunas.

Em comunicado, os investigadores avançam que já fizeram uma avaliação inicial do sistema com cuidadores e com os pais idosos saudáveis e com sinais precoces de demência.

Os resultados do estudo revelam que o jogo foi bem avaliado por cuidadores e idosos saudáveis, e especialmente bem avaliado por pacientes com demência. No futuro serão realizados outros testes em centros de dia em Portugal, na Grécia, na Itália e na Suécia.

Partilhar esta notícia
Referência
Mónica Abreu Silva

Notícias Relacionadas