Inaugurado primeiro Centro de Treino em Gastrenterologia do paísNotícias de Saúde

Quinta, 11 de Junho de 2015 | 13 Visualizações

Fonte de imagem: Arq/Miguel Oliveira

Na passada terça-feira o Hospital de São João, no Porto, inaugurou o primeiro Centro de Treino em Gastrenterologia e Hepatologia em Portugal, que pretende ser uma plataforma para o conhecimento e desenvolvimento na área da saúde digestiva.
 
“Vamos cativar metodologia tecnológica de inovação e financiamento para criarmos uma plataforma de desenvolvimento. É uma estratégia vencedora em toda a área”, explicou à agência Lusa, o diretor do serviço de gastrenterologia do Centro Hospitalar. Guilherme Macedo,
 
O novo centro foi desenhado “de acordo com a missão e valores” encontrados pela Organização Mundial de Gastrenterologia naquele departamento do hospital, pela sua “versatilidade” de ser capaz de “ministrar treino e formação” do mais básico ao mais avançado, disse o especialista.
 
“Nesse contexto, a organização mundial de gastrenterologia achou que estaríamos numa posição ideal para sermos uma plataforma de conhecimento mais avançada para a Europa e também para facultar esse ensinamento e treino a países da lusofonia”, acrescentou.
 
Com o desenvolvimento do centro, o Centro Hospitalar de São João, no Porto, passará a estar “sinalizado pela organização para receber em estágios especialistas de todo o mundo” que queiram formação e treino em gastrenterologia, hepatologia e saúde digestiva.
 
Este é “um reconhecimento honorífico, reconhece a qualidade dos profissionais” do hospital que recebe o segundo centro da Europa, e o 21.º a nível mundial, e passa a “ser sede de um departamento com reconhecimento internacional”.
 
O responsável assinalou ainda que o novo centro tecnológica terá também um “papel pedagógico muito grande, dirigido à sociedade civil” e que dará “uma janela maior de visibilidade social para Portugal e para o estrangeiro”.
 
“O público tem consciência que há muitas coisas na saúde digestiva por fazer [e] um dos nossos objetivos é dar uma grande dimensão social a estes problemas”, salientou, destacando que em Portugal é já possível “ter e fazer tratamentos padrão avançados no estado da arte”.
 

Partilhar esta notícia
Referência
Declarações do diretor de gastrenterologia do Hospital de São João