Idosos em hemodiálise apresentam alto risco de demênciaNotícias de Saúde

Sábado, 27 de Outubro de 2018 | 155 Visualizações

Fonte de imagem: VideoBlocks

Os pacientes com doença renal avançada e que fazem hemodiálise encontram-se num risco substancialmente elevado de demência, incluindo Alzheimer, em relação a idosos saudáveis, indicou um estudo recente.
 
O estudo que foi efetuado por uma equipa de investigadores da Faculdade de Saúde Pública Bloomberg da Universidade Johns Hopkins, EUA, sugere que os médicos monitorizem assim os idosos naquelas condições, de forma a desacelerarem ou até prevenirem o seu declínio cognitivo.
 
Estudo anteriores indiciaram que à medida que a função renal se deteriora, o mesmo sucede com as funções cognitivas. Embora não se saiba precisamente que mecanismos biológicos ligam as doenças renais a problemas cerebrais, o mundo cientista admite que poderá ser o facto de as doenças renais terem já sido associadas a um fluxo sanguíneo deficiente no cérebro.
 
Para procurar perceber aquele problema, a equipa liderada pela investigadora Mara McAdams-DeMarco, analisou os processos clínicos de 356.668 pacientes com mais de 66 anos de idade e que tinham iniciado diálise devido a doença renal crónica terminal entre 2001 e 2013.
 
A análise foi destinada a estimar o risco de diagnóstico de demência durante um certo período após os pacientes terem iniciado a diálise. 
 
Nas mulheres, o risco estimado de diagnóstico de demência foi de 4,6% no espaço de um ano, 16% no espaço de cinco anos e 22% no espaço de 10 anos; nos homens o risco foi um pouco mais baixo, com 3,7%, 13% e 19%, respetivamente.
 
A doença de Alzheimer representou uma proporção significativa dos diagnósticos de demência: 0,6% nas mulheres e 0,4% nos homens no espaço de um ano.  Para efeitos de comparação, um estudo efetuado nos EUA indicou que os idosos de 65 anos apresentavam uma incidência de demência de apenas 1 a 1,5% no espaço de 10 anos, subindo para 7,5% nos de 75 anos.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “Clinical Journal of the American Society for Nephrology”

Notícias Relacionadas