Identificadas causas da elevada recorrência de infeções urinárias na menopausaNotícias de Saúde

Quinta, 16 de Maio de 2019 | 7 Visualizações

Fonte de imagem: Lentismed

Um novo estudo poderá ter descoberto a razão do elevado índice de recorrência de infeções do trato urinário em mulheres na menopausa.
 
As infeções do trato urinário encontram-se entre as infeções bacterianas que mais afetam as mulheres, com quase 25% do total de infeções.
 
Com uma taxa de recorrência entre os 16 e os 36% antes da menopausa, as infeções do trato urinário podem atingir 55% das mulheres após a menopausa. Pensa-se que este aumento se deverá à falta de estrogénio, prolapso do órgão pélvico, diabetes e outros fatores. 
 
Conduzido por uma equipa de investigadores da Universidade do Texas em Southwestern, EUA, o presente estudo envolveu a análise de biópsias à bexiga em 14 pacientes com infeção do trato urinário recorrente (ITUR).
 
Os investigadores usaram marcadores fluorescentes específicos, uma técnica que nunca tinha sido usada para investigar as bactérias dos tecidos de bexigas humanas.
 
Como resultado, foi observado que inúmeras espécies de bactérias conseguem penetrar dentro do urotélio, que é a superfície da bexiga, nas pacientes com ITUR. O estudo sugere que a resistência aos antibióticos, a resposta imune adquirida e a diversidade bacteriana estarão envolvidas naquele tipo de problema.
 
“As bactérias que observámos conseguem infiltrar-se profundamente no tecido da parede da bexiga, mesmo além da camada urotelial”, explicou Nicole De Nisco, autora co-correspondente do estudo. 
 
“Descobrimos ainda que a resposta imune adquirida é razoavelmente ativa nas ITUR”, acrescentou a investigadora.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “Journal of Molecular Biology”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados