Ibuprofeno encurta vida de pacientes com cancro das células renaisNotícias de Saúde

Sexta, 04 de Maio de 2018 | 26 Visualizações

Fonte de imagem: npr.org

Um novo estudo apurou que o uso de fármacos anti-inflamatórios não esteroides (AINE) que não a aspirina tem um impacto negativo sobre a sobrevida de pacientes com cancro das células renais com metástases.
 
Conduzido por uma equipa de investigadores liderada por Rana McKay, docente de medicina no Centro do Cancro Moores, da Universidade da Califórnia em San Diego, EUA, o estudo propôs analisar os resultados daqueles fármacos sobre 4.736 pacientes com aquele tipo de cancro, que tinham participado em estudos clínicos com agentes terapêuticos direcionados.
 
“Nesta era de uso dos fármacos para outros fins, faz sentido, de uma perspetiva clínica, avaliar o impacto de agentes que têm o potencial de demonstrarem uma ação anticancerígena nos pacientes”, avançou a autora principal do estudo. 
 
Rana McKay acrescentou que os resultados deste estudo demonstraram que o uso de AINE que não a aspirina, faziam reduzir o tempo de sobrevida sem progressão da doença em pacientes com cancro das células renais com metástases.
 
Os resultados foram consistentes, tanto em pacientes não tratados como nos anteriormente tratados, e também independentemente do tipo de terapia direcionada usado. Segundo a equipa, isto poderá ser devido ao perfil de toxicidade específico dos rins por causa dos AINE exceto a aspirina, e a potência dos mesmos que poderão fazer aumentar a tensão arterial e reduzir a função renal.
 
Os investigadores concluíram ainda que a aspirina não proporcionou uma vantagem de sobrevivência e nem exerceu qualquer efeito anticancerígeno no cancro das células renais com metástases, ao contrário do que tinham sugerido estudos epidemiológicos anteriores.
 
A equipa aponta que a nefrotoxicidade (efeito venenoso sobre os rins) dos AINE poderá ser a causa possível para o observado e que a dose necessária para a inibição do crescimento tumoral poderá ser superior do que a usada para se obter um efeito analgésico ou de prevenção de doenças cardiovasculares.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “Kidney Cancer