Hipertensão tardia pode reduzir o risco de AlzheimerNotícias de Saúde

Quarta, 18 de Janeiro de 2017 | 16 Visualizações

Fonte de imagem: Huffingtonpost

Estudo revela que receber o diagnóstico de hipertensão em idade avançada pode indicar um risco reduzido de desenvolver Alzheimer.

Pela primeira vez um estudo sugere que o aparecimento de hipertensão – uma condição associada ao AVC e à doença cardíaca – em idade avançada está associado a um menor risco de desenvolver a doença de Alzheimer.

De acordo com os investigadores, especialmente as pessoas que desenvolvem hipertensão a partir dos 80 anos têm um risco reduzido de desenvolver Alzheimer depois dos 90 anos.

A autora do estudo, Maria Corrada, da Universidade da Califórnia, destaca: “Neste estudo pioneiro, descobrimos que a hipertensão não é um fator de risco para a demência em pessoas com 90 ou mais anos, mas é na verdade associada à redução do risco de demência”.

Para este estudo os investigadores seguiram 559 pessoas durante uma média de 2,8 anos no sentido de investigar a ligação entre a demência, o surgimento da hipertensão e os valores da tensão arterial. Com uma média de 93 anos, nenhum dos participante tinha demência no início do estudo. Durante a duração do estudo 224 (40%) dos participantes receberam o diagnóstico de demência.

Segundo reporta o Daily Mail, os investigadores reportam que nos casos em que a hipertensão surgia entre os 80 e os 89 anos as pessoas tinham 42% menos probabilidade de desenvolver demência depois dos 90 comparativamente com quem reportou um historial de hipertensão.

Partilhar esta notícia
Referência
Vânia Marinho

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados