Hábitos saudáveis aprendidos na infânciaNotícias de Saúde

Sábado, 30 de Maio de 2015 | 117 Visualizações

Está a crescer o número de crianças que, nos países desenvolvidos, apresentam problemas de excesso de peso. E esta realidade é tão presente que é já considerada com um dos principais problemas de saúde pública.

O catedrático espanhol Vicente Martínez Vizcaíno – co-diretor do Centro de Estudos Socio-sanitários da Universidade de Castilla - la Mancha – afirma que hoje “o aumento do excesso de peso e obesidade entre crianças espanholas tem aumentado a par do aumento de comportamentos sedentários entre os mais pequenos”. Por isso, foi criado o MOVI, um programa escolar que tem por base promover a atividade física recreativa em crianças dos nove aos 11 anos, já que entendem os especialistas do país vizinho, esta é uma das ferramentas mais poderosas para incutir hábitos saudáveis em permanência.

Para além da vertente do exercício não competitivo, a iniciativa inclui ainda uma segunda fase, denominada MOVI-2, que avalia a eficácia deste tipo de intervenções na redução dos níveis de obesidade infantil, assim como os fatores de risco cardiovascular. O programa foi desenvolvido em 20 escolas na província de Cuenca com mais de 1100 crianças.

O modelo de intervenção que consistiu em 90 minutos de exercício recreativo não competitivo de intensidade moderada a vigorosa, três vezes por semana, durante dois anos letivos, mostrou um efeito positivo na redução da adiposidade e melhoria do perfil lipídico. Por outro lado, o programa MOVI 2, aumentou a prática de exercício físico para 90 minutos em dois dias letivos e 150 minutos aos sábados, alcançando um total de cinco horas e meia de atividade física vigorosa semanal, para avaliar o impacto sobre os hábitos de vida das crianças.

O exercício físico continuado pode corrigir o desequilíbrio entre a ingestão e o consumo de calorias, que podem causar o excesso de peso. Além disso, “os programas focados em promover o exercício físico, baseados em jogos no recreio ou em instalações desportivas escolares, podem melhorar vários aspetos que vão mais além da própria saúde, como a qualidade de vida, o rendimento intelectual e a qualidade do sono”, afirma Vicente Martínez Vizcaíno.

A escola é considerada como o melhor ambiente, de acordo com o programa MOVI, para implementar iniciativas que estimulem da atividade física. Além de ser o cenário perfeito para atingir uma ampla população infantil, é também um local onde se potencia uma forte relação entre as crianças e os seus pares e entre elas e os professores. Para Martinez Vizcaíno, “a avaliação da eficácia deste tipo de programas indica que estes devem ser baseados em modelos teóricos de mudança de comportamentos para que possam ter sucesso.".

Partilhar esta notícia
Autor
Pais
Referência

Notícias Relacionadas