Há um momento ideal para comer fruta e não é após as refeiçõesNotícias de Saúde

Sexta, 21 de Outubro de 2016 | 1728 Visualizações

Fonte de imagem: La Ventana del Juicio

O consumo de fruta é uma das principais recomendações para se conseguir um estilo de vida saudável.

Vitaminas, sais, minerais. Sabor, sumo, cor e aroma. Textura e doçura. A fruta é tudo isto e muito mais e o seu consumo deve ser diário, variado e equilibrado.

A inclusão de fruta na alimentação diária é uma das mais comuns recomendações dos médicos e nutricionistas, sendo que a quantidade diária a ingerir depende de pessoa para pessoa e da fruta em questão. Além disso, depende do momento em que se come.

Conta o El Mundo que a fruta deve ser comida ao pequeno-almoço ou a meio da manhã. Em causa, explica a médica Iris de Luna, está a elevada quantidade de hidratos de carbono que a fruta possui. Por se tratar de um macronutriente que fornece energia, a fruta deve ser ingerida nos momentos em que se precisa de dar um ‘empurrãozinho’.

Embora seja comum fazer da fruta sobremesa, este hábito pode não ser assim tão saudável quando se trata do jantar. Como à noite os níveis de atividade física são menores, a digestão é lenta e sente-se mais cansaço, o consumo de fruta pode transformar-se no ‘simples’ consumo de açúcar. A frutose presente na fruta é convertida pelo organismo em energia que, se não for queimada, dá origem a gordura que se acumula, lê-se na publicação.

Diz a médica que “à noite, o fígado é mais eficaz no armazenamento de açúcar como glicogénio. Quando o stock de glicogénio está cheio, o excesso desses açúcares é transformado em triglicerideos”, o que, a longo prazo, pode levar ao ganho de peso e ao aparecimento de diabetes do tipo 2.

Partilhar esta notícia
Referência
Daniela Costa Teixeira