Grupo de investigadores sugere os antibióticos do futuroNotícias de Saúde

Segunda, 05 de Fevereiro de 2018 | 26 Visualizações

Fonte de imagem: Fleur Kortenoever

O perigo da crescente ineficácia dos antibióticos é real. Um grupo de investigadores dá agora mais um passo para ajudar a resolver o problema.

As bactérias resistentes constituem um risco especial para a humanidade, uma vez que os antibióticos convencionais tornam-se, cada vez mais, ineficientes no combate a certas bactérias. Assim, torna-se cada vez mais urgente o recurso a medicação alternativa, cujo desenvolvimento se encontra ainda numa fase algo embrionária.

Nesse sentido, um grupo de investigação analisou as propriedades antibacterianas de todos os polioxometalatos (POMs) conhecidos e descobriu que estes exibem efeitos sinérgicos surpreendentes contra certas estirpes resistentes, quando usados em combinação com antibióticos convencionais, indicando a sua capacidade de superar o mecanismo de resistência das bactérias. Além disso, os investigadores verificaram que alguns POMs, especialmente híbridos baseados em POMs, são ativos por sua própria iniciativa contra as bactérias resistentes, tornando-se os candidatos perfeitos para o tratamento de doenças bacterianas conhecidas por causarem graves danos na saúde humana.

Os POMs são aglomerados inorgânicos de tungsténio, vanádio, molibdénio, entre outros que exibem uma ampla diversidade de estruturas e propriedades que conduzem à sua aplicação em vários campos, como catálise, fotoquímica, ciência dos materiais e medicina.

A investigação, levada a cabo por um grupo liderado por Aureliano Alves, professor de Bioquímica da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UAlg e investigador do Centro de Ciências do Mar (CCMAR), em colaboração com o grupo de investigação da professora Annette Rompel, responsável pelo Instituto de Biofísica da Universidade de Viena, teve direito a chamada de capa da revista Chemical Communications, da Royal Society of Chemistry, uma revista de uma sociedade internacional muito conceituada, que conta com mais de 54 mil membros e reúne cientistas químicos de todo o mundo.

Os autores fornecem ainda uma visão crítica revelando as vantagens e desvantagens dos POMs investigados, procurando aumentar a consciencialização dos cientistas quanto ao seu potencial significado no combate contra bactérias resistentes, sugerindo-se que estes POMs possam ser os antibióticos do futuro.

 

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados