Gravidez poderá camuflar vírus ÉbolaNotícias de Saúde

Sábado, 04 de Julho de 2015 | 25 Visualizações

A mais recente descoberta sobre o vírus Ébola revelou que a gravidez poderá camuflar a doença.

Recentemente, uma mulher de 31 anos, no último trimestre da gravidez, dirigiu-se a um hospital na Libéria queixando-se de uma ligeira dor de estômago. Os profissionais de saúde ficaram surpreendidos quando perceberam, ao realizar um despiste de infeções, que a mulher tinha contraído Ébola e não apresentava quaisquer sintomas. A mulher viria a falecer dias depois.

Os cientistas julgam que esta camuflagem do vírus e a manifestação tardia de sintomas poderá estar relacionada com o facto de a resposta imunitária se encontrar diminuída na gravidez.

Casos como este são preocupantes dado que enquanto os sintomas não se manifestam muitas pessoas podem ser contaminadas.

Para já, este é um caso isolado, mas Emma Akerlund, dos Médicos sem Fronteiras, não estranha que o estado imunológico de uma mulher grávida possa alterar a forma como esta infeção se apresenta e progride.

David Sanders, professor associado de Ciências Biológicas na Universidade Purdue, nos EUA, explica que não é o vírus Ébola que causa os sintomas, mas sim a resposta imunitária do corpo. Daí que seja perfeitamente possível que alguém que tenha o sistema imunitário suprimido possa ser portadora do vírus sem apresentar os sintomas clássicos – dor no corpo, vómitos, diarreia ou hemorragias.

David Sanders não considera que haja motivos para alarmismos. Este tipo de situações parecem ser raras. Afinal, é necessária a conjugação de dois fatores para que isto aconteça: a imunossupressão e o vírus.

Ainda assim, situações como esta poderão ajudar a explicar a magnitude deste surto, no qual cerca de 11,000 pessoas morreram e mais de 27,000 foram infetadas.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados