Grávidas com esclerose múltipla passam a poder tomar medicamento da TevaNotícias de Saúde

Segunda, 05 de Junho de 2017 | 399 Visualizações

Fonte de imagem: Graviola

A Teva anunciou que as grávidas que sofram de esclerose múltipla vão passar a poder tomar o medicamento Copaxone 40mg/ml, em Portugal.

De acordo com José Vale, médico neurologista e presidente do Grupo de Estudos de Esclerose Múltipla (GEEM), «a liberalização do uso do Copaxonedurante na gravidez vem minimizar um problema relativamente comum, que é o do tratamento de mulheres que engravidam numa fase de doença ativa e que, por isso, têm um maior risco de surtos durante a gravidez e no período pós-parto. Tal como foi demonstrado num enorme número de gravidezes, não há evidência que o Copaxone cause problemas de fertilidade, abortamento ou malformações congénitas e a sua utilização nesse subgrupo de doentes pode ser de grande utilidade», lê-se num comunicado enviado pela companhia.

A aprovação teve como base uma análise de casos prospetivos de gravidezes com desfecho conhecido, em mulheres com uma exposição confirmada ao Copaxone 40 mg/ml 3X por semana, procedentes da base de dados de farmacovigilância do acetato de glatirâmero da Teva. Esta análise reforça a robustez da conclusão dos dados de gravidezes e utilização de Copaxone 20 mg/ml, baseada em mais de dois mil casos.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados