Gosto por bebidas alcoólicas está nos genesNotícias de Saúde

Terça, 10 de Novembro de 2015 | 243 Visualizações

Fonte de imagem: sostenescavalcante

A bebida preferida diz muito sobre as características e personalidade de uma pessoa. Mas é nada mais do que uma questão genética

Fatores como idade, experiências passadas, gostos sexuais, estereótipos, pressões sociais e escolhas diárias são capazes de determinar as preferências alcoólicas das pessoas. Mas não só.

Quem o diz é Alissa Nolden, da Universidade da Pensilvânia. De acordo com esta investigadora, o gosto pelas bebidas alcoólicas está nos genes, mais concretamente nas variações do genoma que produzem a perceção mais intensa do sabor amargo e picante.

E são as pessoas com um ‘paladar mais amargo’ as que mais apreciam bebidas alcoólicas, em especial a cerveja, uma das que tem um travo mais característico. Mas são também as que mais vezes escolhem chocolate negro e café sem açúcar, lê-se no site Inverse.

De acordo com o estudo, além dos recetores gustativos TAS2R1 e TAS2R38, o recetor de calor TPRV1 (ligado ao sabor amargo e picante) também desempenha um papel fundamental na apreciação de álcool. E tal deve-se à sensação de ‘queimadura’ que algumas bebidas alcoólicas proporcionam.

O objetivo da investigação foi perceber em que medida os genes relacionados com as pupilas gustativas conseguem prever se uma pessoa é ou não propensa a depender consumo de bebidas alcoólicas, contudo, não existem ainda evidências científicas que desvendem esta dúvida, sabendo-se, para já, apenas que os recetores de sabor amargo estão diretamente relacionados com o gosto pelo álcool. 

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados