Gordura abdominal associada a níveis de vitamina DNotícias de Saúde

Quarta, 23 de Maio de 2018 | 68 Visualizações

Fonte de imagem: Lifestyle Updated

Um estudo recente associou um perímetro abdominal maior a níveis inferiores de vitamina D em indivíduos obesos.
 
O estudo que foi conduzido por Rachida Rafiq e equipa da Faculdade de Medicina da Universidade VU e da Faculdade de Medicina da Universidade de Leiden, Países Baixos, sugere assim que se deve monitorizar os níveis de vitamina D, particularmente quem apresenta excesso de peso e um maior perímetro abdominal, para evitar problemas de saúde.
 
A falta de vitamina D é normalmente associada a problemas de saúde óssea. Contudo, nos últimos anos a deficiência desta vitamina tem sido também associada a riscos mais elevados de infeções agudas do trato respiratório, doenças autoimunes e cardiovasculares. Os níveis baixos de vitamina D foram também associados à obesidade, mas sem se determinar o tipo e localização da gordura.
 
A equipa de Rachida Rafiq procurou então medir os níveis de gordura corporal total e de gordura abdominal e relacioná-los com os níveis de vitamina D em participantes que tinham integrado um estudo sobre a Epidemiologia da Obesidade nos Países Baixos. 
 
Após os ajustes de fatores influenciadores como doenças crónicas, consumo de álcool e níveis de atividade física, a equipa detetou que a quantidade de gordura total e de gordura abdominal estava associada a níveis inferiores de vitamina D nas mulheres, embora a gordura abdominal exercesse um maior impacto.
 
Nos homens, eram a gordura abdominal e a gordura no fígado que estavam associadas a níveis mais reduzidos de vitamina D. Em todos os casos, quanto maior era a gordura abdominal, menores eram os níveis detetados de vitamina D.
 
A equipa pretende agora investigar os mecanismos subjacentes à relação observada: se é a vitamina D que predispõe os indivíduos para armazenarem gordura ou se são os níveis mais elevados de gordura que fazem decrescer os níveis de vitamina D.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo apresentado no Congresso Anual da Sociedade Europeia de Endocrinologia

Notícias Relacionadas