Fruta reduz risco de doença cardiovascular em 40%Notícias de Saúde

Quinta, 04 de Setembro de 2014 | 96 Visualizações

O consumo diário de fruta reduz o risco de doenças cardiovasculares em 40%. O estudo apresentado no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia sugere que quanto mais fruta é ingerida, menor é a probabilidade de sofrer de uma destas patologias.

“A doença cardiovascular, incluindo a doença cardíaca isquémica e o acidente vascular cerebral, é a principal causa de morte em todo o mundo. Melhorar a dieta e estilo de vida é fundamental para diminuir o risco de doença cardiovascular na população geral” revelou, em comunicado de imprensa, uma das autoras do estudo, Du Huaidong.

Para o estudo, os investigadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, contaram com a participação de 451.681 indivíduos sem antecedentes de doença cardiovascular ou tratamento anti-hipertensivo. Os indivíduos eram oriundos de 10 zonas distintas da China: cinco urbanas e cinco rurais. O consumo de fruta foi registado de acordo com cinco categorias: nunca, mensalmente, um a três dias por semana, quatro a seis dias por semana e diariamente.

Ao longo de um período de acompanhamento de sete anos, foram observados 19.300 casos de doença cardíaca isquémica e 19.689 acidente vascular cerebral (AVC). Aproximadamente 18% dos participantes consumia fruta diariamente e 6,3% nunca ingeria este tipo de alimento. A quantidade média de fruta consumida pelos consumidores diários foi de 1,5 porções, cerca de 150 gramas.

O estudo apurou que comparativamente com os indivíduos que nunca ingeriam fruta, os que a consumiam diariamente reduziram o risco de doença cardiovascular entre 25 a 40% (cerca de 15% para a doença cardíaca isquémica, 25% para o AVC isquémico e 40% para AVC hemorrágico).

“O nosso estudo demonstrou claramente que o consumo de fruta fresca pode reduzir o risco de doença cardiovascular, incluindo doença cardíaca isquémica e AVC. Quanto mais fruta se come maior é a diminuição do risco de doença cardiovascular”, referiu a investigadora.

O estudo apurou ainda que os indivíduos que comiam mais fruta tendiam a ter uma pressão arterial significativamente mais baixa. Comparativamente com os indivíduos que nunca consumiam fruta, os que a ingeriam diariamente apesentavam uma diminuição de pressão sistólica/diastólica de 3,4/4,1 mmHg.

Os investigadores constataram também que o consumo de fruta era benéfico para os pacientes com doença cardiovascular ou hipertensão. Comparativamente com os indivíduos que nunca ingeriam fruta, aqueles que consumiam diariamente reduziram o seu risco de morte em 32%.

“Os pacientes com doença cardiovascular e hipertensão deveriam ser encorajados a comer mais fruta fresca. Muitas populações ocidentais tiveram uma rápida diminuição de mortalidade por doença cardiovascular nas últimas décadas, devido a razões que ainda não foram completamente esclarecidas. O aumento do consumo de fruta pode ter contribuído de forma importante para esta diminuição”, conclui um outro autor do estudo, Zhengming Chen.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo da Universidade de Oxford

Notícias Relacionadas