Francês foi operado ao coração sem anestesia e sob hipnoseNotícias de Saúde

Terça, 25 de Setembro de 2018 | 24 Visualizações

Fonte de imagem: francebleu

O procedimento cirúrgico aconteceu no Hospital Universitário de Lille (HUL), no norte de França, e permitiu dispensar a utilização de morfina, ansiolíticos ou outros medicamentos que pudessem colocar em perigo a vida do doente.

 

Um cidadão francês, de 88 anos, foi submetido a uma cirurgia cardiovascular sem qualquer anestesia e sob hipnose. A cirurgia – que consistiu na substituição da válvula aórtica – foi realizada no sábado com sucesso. 48 depois da intervenção, Gerard Courtois está a recuperar sem problemas, adianta o jornal France Bleu. Em regra, esta cirurgia costuma ser feita com recurso a anestesia geral ou local mas, neste caso, dada a idade avançada do paciente, a equipa médica avaliou os riscos e decidiu avançar com a hipnose.

“Por vezes, pacientes mais velhos são mais sensíveis aos efeitos secundários dos medicamentos injetáveis (morfina, ansiolíticos) e estes produtos podem causar problemas neurológicos. Com a hipnose, o paciente recupera imediatamente. Há um benefício real”, explicou Arnaud Sudre, chefe de cirurgia no HUL.

A responsável pela hipnose foi a enfermeira Hélène Sergent, que, na véspera da operação, explicou ao doente o procedimento e recolheu informações que lhe permitiram hipnotizar Courtois e colocá-lo num estado de abstração que permitiu ao idoso chegar a adormecer durante a cirurgia. A enfermeira utilizou as viagens que Gerard fez com a mulher a África e Ásia para, durante a cirurgia, o “transportar” para essas viagens. “Ao falar de tanta coisa, esquecemos o que está a acontecer e somos transferidos para outro lado”, explicou Hélène Sergente.

Sergent foi a primeira enfermeira do departamento de cardiologia a ser treinada para praticar hipnose. Em breve, serão formados mais quatro enfermeiros, já que se estima que o número de cirurgias com recurso à hipnose pode aumentar muito nos próximos anos (cerca de 80% das pessoas estarão recetivas à substituição da anestesia pela hipnose).

Partilhar esta notícia
Autor
Diário de Coimbra
Referência

Notícias Relacionadas