França dá 80 mil euros a neurocientista portuguêsNotícias de Saúde

Sábado, 14 de Fevereiro de 2015 | 37 Visualizações

Fonte de imagem: Público

Foto:Clévio Nóbrega (na foto), recebeu um prémio de 80 mil euros para estudar o papel da proteína 'ataxina-2' no desenvolvimento da doença de Machado-Joseph

Clévio Nóbrega, investigador do Centro de Neurociências e Biologia Celular, da Universidade de Coimbra, foi distinguido, esta semana, com um prémio de 80 mil euros, da Associação Francesa contra Miopatias (AFM), para investigar a doença de Machado-Joseph (DMJ) durante os próximos dois anos.

Este projeto destina-se a estudar o papel e a relevância da proteína 'ataxina-2' no desenvolvimento desta doença, que se caracteriza pela descoordenação motora, atrofia muscular e rigidez dos membros, e provoca dificuldades na fala, na visão e na ingestão de alimentos.

Este projeto "coloca a hipótese de que a proteína 'ataxina-2', que apresenta uma função celular importante, se encontra reduzida na DMJ", explica o investigador, num comunicado enviado ao Boas Notícias.

Clévio Nóbrega acrescenta ainda que espera que "a reposição dos níveis desta proteína possa alterar a progressão da doença e até contribuir para uma melhoria da mesma".

Para além da doença de Machado-Joseph, espera-se também que, no futuro, esta investigação possa contribuir para a criação de terapias noutras doenças degenerativas.

O projeto foi premiado pela AFM, com um valor de 80 mil euros. Esta associação centra-se no estudo de doenças neuromusculares, e frequentemente, avalia e atribui financiamentos a programas de investigação internacionais.

Partilhar esta notícia
Referência
Universidade de Coimbra