Finalmente um fármaco que poderá bloquear o cancro do pâncreasNotícias de Saúde

Quinta, 27 de Setembro de 2018 | 192 Visualizações

Fonte de imagem: Pinterest

Uma equipa de cientistas desenvolveu um novo fármaco que consegue travar o crescimento e metastização do tipo de cancro do pâncreas mais comum em ratinhos.
 
O novo fármaco, que é conhecido por Metavert, poderá ainda impedir o desenvolvimento de resistência à quimioterapia atualmente usada em pacientes com adenocarcinoma ductal do pâncreas, tal como foi demonstrado em ratinhos.
 
“Este é um passo extraordinário no melhoramento dos índices de sobrevivência nos pacientes com cancro do pâncreas”, comentou Mouad Edderkaoui, o autor principal do estudo, do Instituto Integral do Cancro Samuel Oschin no Complexo Clínico Cerdars-Sinai, EUA.
 
“Se os resultados forem confirmados em humanos, poderemos ter um fármaco com o potencial de aumentar significativamente as vidas dos pacientes com adenocarcinoma ductal do pâncreas (PDAC), o qual é muito difícil de tratar”, continuou o investigador. 
 
O índice de sobrevivência a cinco anos ao cancro do pâncreas é atualmente de apenas 7%. 
 
Stephen Pandol, autor sénior do estudo, explicou que 95% dos casos de cancro do pâncreas são do tipo PDAC, um cancro que pode ser muito difícil de tratar pois faz com que as células normais no pâncreas, as células estreladas, produzam tecido fibroso. Este tecido dificulta a penetração de agentes quimioterápicos e de sangue no pâncreas.
 
A interação entre o cancro e as células estreladas fomenta também a criação de um ambiente que estimula o crescimento dos tumores e metastização do cancro, acrescentou o investigador. Adicionalmente, aumentam os níveis de atividade de certas enzimas provocando resistência aos tratamentos para a doença. 
 
“Já vi pacientes a e responderem ao tratamento durante algum tempo e depois a doença dispara porque o cancro se torna astuto – bloqueia a quimioterapia”, explicou. “O Metavert atua sobre essa ação”. Os investigadores preparam agora um ensaio sobre humanos.
Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados