Exercitar-se 150 minutos por semana pode retardar doença de ParkinsonNotícias de Saúde

Sábado, 25 de Março de 2017 | 35 Visualizações

Fonte de imagem: Arbor Place Dementia Care

Estudo revela que praticar exercício físico durante pelo menos 2h30 por semana pode ajudar a abrandar a evolução da doença Parkinson.

Praticar exercício físico durante pelo menos 2h30 por semana pode ajudar as pessoas que sofrem com a doença de Parkinson ao melhorar a deficiência de mobilidade e a saúde ligada à qualidade de vida.

Esta é a conclusão de um estudo realizado por investigadores da Universidade Northwestern e do Instituto de Reabilitação de Chicago.

"Descobrimos que as pessoas com doença de Parkinson que mantinham 150 minutos por semana de exercício tiveram um menor declínio na qualidade de vida e na mobilidade ao longo de dois anos em comparação com as pessoas que não se exercitaram ou se exercitaram menos", destacou Miriam R. Rafferty, principal investigadora do estudo.

Segundo reporta o Indian Express, mesmo para as pessoas com sintomas mais avançados da doença, é importante encontrar um tipo de exercício de que gostem e manter a atvidade.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas