Estudo confirma por que as grávidas devem evitar os queijos molesNotícias de Saúde

Domingo, 26 de Fevereiro de 2017 | 89 Visualizações

Fonte de imagem: Huffingtonpost

Evitar certos alimentos enquanto se está grávida pode fazer toda a diferença para a saúde (ou até sobrevivência) do bebé que aí vem.

Geralmente as mulheres grávidas já são aconselhadas pelos seus médicos a evitar certas comidas. Um novo estudo confirma a recomendação médica avisando que alguns alimentos que podem conter uma bactéria chamada listeria podem mesmo originar um aborto espontâneo.

Os especialistas dizem avisam que a listeria – bactéria comum da intoxicação alimentar – pode atacar a placenta e o revestimento do útero, fazendo com que a nova vida seja rejeitada pelo organismo da mãe.

Há anos que esta bactéria é associada a situações adversas durante a gravidez, mas particularmente nas últimas fases, levando muitos médicos a recomendar que as grávidas evitem comidas com alto risco de conter listeria.

Este estudo, realizado por investigadores da Escola de Medicina Veterinária da Universidade de Wisconsin-Madison aponta que o consumo de comida com esta bactéria também pode ser um fator de risco no início da gravidez.

Segundo reporta o Daily Mail, os sintomas provocados pela contaminação pro listeria podem ser semelhantes aos da gripe e incluem febre, dores musculares ou dores no corpo, arrepios, sensação de mau estar e diarreia. Podem passar despercebidos e apesar de quase não ter efeito na mulher, esta bactéria pode ser muito prejudicial para o feto, podendo até originar um aborto espontâneo, segundo confirmou esta investigação.

As comidas com mais risco de conter listeria são: sandes embaladas, patê, manteiga, queijos moles como Brie ou Camembert, bocados de carne pré-cozinhada ou salmão fumado.

Para esta investigação os especialistas estudaram o efeito da listeria em macacas grávidas, em várias fases da gravidez, mas acreditam que as conclusões se podem extrapolar para os seres humanos.

Partilhar esta notícia
Referência
Vânia Marinho