Estudo: Azeite reduz risco de problemas de circulaçãoNotícias de Saúde

Quinta, 23 de Janeiro de 2014 | 77 Visualizações

Um estudo agora publicado no 'Journal of the American Medical Association' revela que uma dieta mediterrânea à base de azeite ajuda a reduzir em mais de 65% os problemas de circulação arterial. As novas conclusões vêm, assim, dar a conhecer novos benefícios deste tipo de alimentação para a saúde.

Entre os efeitos anteriormente conhecidos, sabia-se que a dieta mediterrânea, rica em azeite, ajuda a prevenir problemas cardiovasculares e a diabetes. Agora, o novo estudo aponta para uma redução em mais de metade do risco de enfarte do miocárdio, problemas circulatórios e também de acidentes vasculares cerebrais.

O mesmo foi feito com base nos hábitos alimentares de uma amostra de cerca de 7.500 cidadãos espanhóis e tem vindo a decorrer desde 2003, pelo nome 'PREDIMED'. Os homens participantes apresentavam idades entre os 55 e os 80 anos, enquanto que as mulheres iam desde os 60 aos 80 anos de idade. Nenhum possuía diagnóstico de problemas cardíacos, mas apresentavam risco 3.

Os mesmos foram divididos em três grupos: um incumbido de cumprir uma dieta mediterrânea rica em azeite extra virgem, outro uma dieta rica em frutos secos e um último, de controle, cujo regime alimentar era baixo em gorduras, quer vegetais, quer animais. 

"Verificámos que houve uma redução de 66% dos casos de má circulação entre as pessoas que seguiram uma dieta tipicamente mediterrânea, ou seja, que consumiram uma maior quantidade de azeite", afirma Martínez-González, líder da investigação e professor de Medicina Preventiva da Universidade de Navarra, em Pamplona.

As doenças causadas por má circulação tendem a afetar cerca de 5% da população mundial com idade superior a 50 anos, nomeadamente fumadores, diabéticos ou pessoas com problemas de tensão ou colesterol.

Saiba mais AQUI

Partilhar esta notícia
Autor
Publicado no 'Journal of the American Medical Association' / Boas Notícias
Referência
Martínez-González, líder da investigação e professor de Medicina Preventiva da Universidade de Navar

Notícias Relacionadas