Estes são os ácaros que vivem na nossa caraNotícias de Saúde

Segunda, 18 de Maio de 2015 | 67 Visualizações

Sabe qual é a forma dos ácaros que vivem na nossa cara?

Apesar de não os podermos ver, eles estão lá. Têm oito patas e parecem-se com aranhas. Nascem, comem e morrem na cara, onde os poros são maiores, mas são inofensivos.

Chamados de Demodex Folliculorum e também D. brevis – existem duas espécies – são artrópodes, ou seja, fazem parte de um grupo de animais que têm as pernas articuladas, como é o caso dos caranguejos e dos insectos.

Estes são os ácaros que vivem na sua cara

Os Demodex Folliculorum têm oito patas e o seu corpo é semelhante ao de uma minhoca. Esta espécie vive nos poros e nos folículos dos pêlos, ou seja, num grupo esférico de células que delimita uma cavidade. Relativamente a D. brevis, este prefere alojar-se nas glândulas sebáceas. Além da cara, estes ácaros também já foram encontrados na zona genital e na zona do peito.

No ano passado, uma equipa de investigação da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, liderada por Megan Thoemmes, descobriu que cerca de 14% das pessoas têm estes ácaros visíveis e que Demodex foi encontrado em todas as caras que analisaram.

De acordo com a investigadora, "é difícil saber a quantidade de ácaros, mas a probabilidade baixa é de que seriam centenas e a alta de milhares". Porém, salienta Thoemmes, a quantidade varia de pessoa para pessoa e também é provável que existam mais ácaros de um lado da face do que da outra.

Outra questão que a equipa não conseguiu ainda responder é de que se alimentam estes ácaros. "Algumas pessoas pensam que eles comem a bactéria que está associada à pele. Outras dizem que comem células mortas e outras avançam que estes comem o óleo proveniente das glândulas sebáceas", diz Thoemmes.

A reprodução dos ácaros está também em fase de análise, sabendo-se até agora que eles põem ovos. 

No que toca a problemas de pele, vários investigadores afirmam que as pessoas que têm a tendência de sofrer de rosácea, ou seja, vermelhidão na pele, têm mais tendência para terem Demodex Folliculorum. No entanto, isto não significa que seja provocado por estes ácaros.

Uma das conclusões da equipa de investigação liderada por Thoemmes é que  estes ácaros são mais frequentes em pessoas com mais de 18 anos.

Partilhar esta notícia
Autor
Sábado
Referência
Marta Spínola Aguiar

Notícias Relacionadas