Estes alimentos aumentam o risco de cancro da próstataNotícias de Saúde

Terça, 06 de Junho de 2017 | 96 Visualizações

Fonte de imagem: jjqaulitymeat

O cancro da próstata é o que mais afeta os homens portugueses e a alimentação tem um papel determinante tanto na prevenção como no aparecimento da doença.

próstata é uma glândula que faz parte do aparelho reprodutor do homem. Encontra-se na parte inferior da bexiga e dispõe-se, em anel, contornando o canal uretral, com comunicação com os testículos. Esta glândula não tem um tamanho concreto, podendo aumentar conforme o avançar da idade, contudo, a sua função é uma durante toda a vida: fabricar o líquido prostático, que protege os espermatozoides e os torna mais capazes na hora da reprodução.

A idade, o histórico familiar, a raça, as alterações na próstata, as doenças sexualmente transmissíveis, o sedentarismo/inatividade e a dieta são, segundo a Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), os principais desencadeadores do cancro da próstata, variante da doença que mais afeta os homens portugueses.

De acordo com a LPCC, "alguns estudos sugerem que homens que fazem uma dieta rica em gordura animal, ou em carne, podem ter risco aumentado de ter cancro da próstata. Do mesmo modo, homens que façam uma dieta rica em frutos e vegetais, podem apresentar um risco mais baixo".

Mas a carne não é o único fator alimentar a desencadear a doença. Como explica o site Eat This, Not That!, a ciência tem apontado o dedo a outros alimentos, muitos deles comuns na alimentação diária e até agora vistos como inofensivos.

Embora o impacto possa variar de pessoa para pessoa e depender de outros fatores (como a idade, por exemplo), estes são os alimentos que podem PROMOVER o aparecimento de cancro da próstata: Carne vermelha (especialmente cozinhada a altas temperaturas, modo de confeção que estimula a produção de compostos químicos nocivos), lacticínios (pois interferem com a 1,25 dihidroxivitamina D3, forma ativa da vitamina D, fundamental para a boa saúde da próstata), bebidas alcoólicas (especialmente se o consumo for diário e tendente ao exagero).

De acordo com a publicação, também as gorduras saturadas - presentes nos alimentos processados (pães industriais, bolachas, refeições já prontas, fast-food), na carne vermelha, na margarina e noutros produtos à base de alimentos de origem animal - são igualmente penosos para a saúde da próstata e muito devido ao impacto que têm no índice de massa corporal (IMC), que quanto maior for, mais perigoso é para a saúde. Também os suplementos de zinco (quando o consumo é superior a 100 miligramas por dia) podem desencadear o aparecimento da doença, como concluiu um estudo publicado na revista Journal of National Cancer Institute.

Mas como a alimentação não tem, de todo, de ser a vilã da história, e tal como a LPCC defende, existem alimentos que dão saúde e que melhoram a qualidade da próstata, deixando-a protegida e livre de possíveis cancros.

De acordo com a publicação, estes são os alimentos que podem PREVENIR o aparecimento de cancro da próstata: Tomate (devido ao elevado teor de licopeno, que combate os radicais livres), frutas (como a maçã, o alperce e a ameixa, que são ricos em fibra e pectina), vegetais de folha verde (todos valem e quantos mais melhor), vegetais crucíferos (que contêm isotiocianatos, um ingrediente ativo que tem sido provado ter propriedades anticancerígenas altamente potentes), chá verde (rico em antioxidantes que combatem os radicais livres) e soja fermentada (pois contem fitoestrogéneos, componente que consegue mudar a dinâmica dos genes associados ao cancro da próstata).

O café é, segundo a ciência, um outro alimento a ter em conta na hora de prevenir a doença.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados