Especiarias ajudam a reduzir a hipertensão arterialNotícias de Saúde

Terça, 01 de Julho de 2014 | 231 Visualizações

 

Um grupo de investigadores indianos testou, com sucesso, em ratinhos, uma mistura de especiarias usada em pratos tradicionais da culinária da Índia como o 'garam masala' que se mostrou eficaz na redução da hipertensão arterial e que poderá vir a constituir-se como um método natural e barato para tratar esta doença crónica.

O estudo, desenvolvido por uma equipa de cardiologistas da Universidade de Sri Ramachandra, no sul da Índia, e coordenado por S. Thanikachalam, envolveu a administração, em laboratório, de um conjunto de especiarias - gengibre, cardamomo, cominhos e pimenta - sempre presentes nas cozinhas indianas misturadas com pétalas de lótus branco em roedores.

"Vimos mudanças tremendamente positivas nos ratinhos com hipertensão arterial durante as nossas experiências laboratoriais", revela, em entrevista à AFP, Thanikachalam, responsável do departamento de cardiologia daquela universidade indiana, acrescentando que "o fármaco [feito a partir das especiarias] foi muito eficaz na redução da pressão arterial e do stress oxidativo".

A investigação mostrou ainda que as especiarias foram bem-sucedidas na diminuição da hipertensão renovascular, uma espécie de hipertensão secundária resultante do estreitamento das artérias dos rins.

Segundo Thanikachalam, o tratamento herbal testado pela equipa, conhecido, na Índia, como "venthamarai chooranam", corresponde a uma combinação medicinal mencionada em obras ancestrais da literatura indiana. 

"[Esta mistura] tem passado de geração em geração, mas ainda não foi validada cientificamente", nota o especialista, acrescentando que a equipa ambiciona alargar os estudos com animais a outros problemas crónicos antes de iniciar os ensaios clínicos em humanos, um passo indispensável para que qualquer fármaco seja colocado no mercado.

"Vamos continuar a observar os ratos a longo prazo e ver se os efeitos se mantêm. O nosso objetivo é desenvolver um fármaco que seja eficaz e barato", conclui o investigador, cujo estudo foi publicado em Junho na revista científica Experimental Biology and Medicine.

Clique Aqui para aceder ao resumo do estudo (em inglês).

Partilhar esta notícia
Referência
Revista científica Experimental Biology and Medicine.

Notícias Relacionadas