Espanha: Nova cirurgia reconstrói totalmente a mamaNotícias de Saúde

Sábado, 01 de Fevereiro de 2014 | 102 Visualizações

Em  Espanha, uma equipa de especialistas do Hospital de Bellvitge, em Barcelona, desenvolveu uma técnica de reconstrução mamária inovadora, capaz de, numa única cirurgia, recuperar a totalidade da mama, incluindo mamilo e auréola após a remoção de um tumor. 

O procedimento já foi testado, com sucesso, em 14 pacientes e destina-se, sobretudo, àquelas a quem o autotransplante de tecido não é recomendável, por apresentarem um peso abaixo do indicado, por serem fumadoras, entre outras situações. 

As estatísticas dão conta de que 25% a 35% das mulheres com cancro da mama são obrigadas a fazer uma mastectomia total, por forma a conseguir extirpar todo o tumor maligno. Agora, a nova técnica vem permitir uma reconstrução imediata e integral da mama, sem precisar de um intervalo de três meses a um ano depois da primeira cirurgia para reconstruir o mamilo e auréola. 

Segundo Joaquim Muñoz, cirurgião plástico daquele centro hospitalar universitário, o procedimento é realizado com recurso a uma endoscopia, que vai ajudar a extrair o músculo grande dorsal a transplantá-lo no novo 'enchimento' da mama extirpada. O mesmo funciona como uma espécie de sutiã natural, protegendo a prótese mamária que dá volume ao peito reconstruído.

Posteriormente, na mesma linha técnica minimamente invasiva e com recurso a uma pequena ilha de pele circular das costas da paciente, é feita a reconstrução do mamilo e da auréola.

O especialista sublinha que uma outra vantagem desta técnica inovadora é a possibilidade de ser incorporada noutros tipos de tratamentos complementares, como, por exemplo, a radioterapia ou a quimioterapia, reduzindo as complicações musculares. Mesmo com 90% das pacientes a superar a doença, a nova técnica interventiva tem por objetivo "minimizar as consequências e garantir uma melhor qualidade de vida". 

Saiba mais AQUI

Partilhar esta notícia
Autor
Hospital de Bellvitge / Boas Notícias
Referência
Equipa de especialistas do Hospital de Bellvitge, em Barcelona

Notícias Relacionadas