Enxaqueca pode aumentar o risco de complicações na gravidezNotícias de Saúde

Quinta, 16 de Maio de 2019 | 15 Visualizações

Fonte de imagem: Hawaii Pacific Health

As mulheres que sofrem de enxaqueca podem apresentar um maior risco de complicações associadas à hipertensão durante a gravidez, atestou um estudo recente.
 
O estudo apurou ainda que a enxaqueca materna estava associada a um aumento no risco de numerosos resultados adversos nos recém-nascidos, como baixo peso à nascença, nascimento prematuro, parto por cesariana, complicações respiratórias e convulsões febris.
 
Para a sua investigação, que decorreu entre 2005 e 2012, Nils Skajaa, epidemiologista no Hospital Universitário de Aarhus, na Dinamarca, e colegas contaram com dados de registos populacionais dinamarqueses. 
 
Com a informação recolhida, a equipa elaborou uma coorte de gravidezes de 22.841 mulheres com enxaqueca, a qual foi comparada com uma coorte de gravidezes de 228.324 mulheres sem enxaqueca, com idades e ano de conceção equiparados.
 
Como resultado, a equipa apurou que a enxaqueca tratada não estava associada a um maior risco de resultados adversos em comparação com a enxaqueca não tratada. 
 
Este resultado sugere que é a enxaqueca em si, e não o tratamento da mesma, que está associada às complicações na gravidez observadas. 
 
“A enxaqueca é uma doença debilitante, comum em mulheres em idade reprodutora. Há cada vez mais evidência a demonstrar que a enxaqueca durante a gravidez poderá conduzir a inúmeros resultados adversos na mãe e no filho, mas o tratamento pode aliviar esses riscos”, conclui Nils Skajaa.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na “Headache”

Notícias Relacionadas