Enxaqueca com aura pode aumentar risco de AVCNotícias de Saúde

Domingo, 08 de Outubro de 2017 | 19 Visualizações

Fonte de imagem: Huffingtonpost

Os indivíduos que sofrem de enxaqueca com aura podem apresentar um risco maior de virem a sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) em relação a quem tem enxaqueca, mas sem aura.
 
A enxaqueca consiste numa dor recorrente e latejante num ou em ambos os lados da cabeça, sendo considerada incapacitante para o paciente. A enxaqueca com aura consiste em vários sintomas neurológicos que acompanham a dor, como problemas visuais e tonturas, afetando cerca de 25% dos pacientes. 
 
Para o estudo, uma equipa de investigadores do Departamento de Neurociências Clínicas do Instituto Karolinska na Suécia, investigou a influência de fatores familiares na possível ligação entre a enxaqueca e o AVC.
 
Maria Lantz, coautora do estudo e equipa contaram com dados recolhidos do Registo dos Gémeos da Suécia, tendo identificado 53.000 gémeos nascidos entre 1935 e 1958 e 1959 e 1985. Os gémeos foram acompanhados durante cerca de 12 anos.
 
Através de questionários a equipa descobriu que 8.635 dos gémeos tinham tido enxaquecas, 5.082 dos quais tinha tido enxaqueca sem aura e 3.553 tinha tido enxaqueca com aura. Durante o período de acompanhamento deram-se 1.297 episódios de AVC entre os gémeos.
 
Foi calculado que em comparação com os participantes que não tinham tido enxaqueca, os gémeos que tinham tido enxaqueca com aura apresentavam uma propensão 27% mais elevada de virem a ter um AVC durante o período de acompanhamento.
 
Não foi encontrado um risco acrescido de AVC nos gémeos que tinham enxaqueca sem aura e os resultados mantiveram-se mesmo após terem sido considerados fatores de risco como fumar e hipertensão.
 
A equipa detetou que os fatores familiares, como fatores hereditários e da infância, contribuíam para aumentar a ligação entre a enxaqueca com aura e o risco de AVC.
 
Face aos resultados observados, os investigadores concluíram que “não observámos um risco de AVC relacionado com a enxaqueca em geral, mas havia um risco moderadamente mais elevado de AVC relacionado com a enxaqueca com aura e as análises aos casais [de gémeos] sugeriram que os fatores familiares poderão contribuir para esta associação”.  

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “Brain”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados