Entre os 60 os 80 anos, 10 a 20% das pessoas têm doenças neurológicasNotícias de Saúde

Sábado, 23 de Julho de 2016 | 133 Visualizações

Fonte de imagem: pixabay

A Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral (SPAVC) junta-se ao mote da World Federation of Neurology (WFN), ‘Brain Health and the Ageing Population’ (a saúde do cérebro e o envelhecimento da população, em tradução livre), para assinalar o Dia Mundial do Cérebro.

“Entre as várias doenças neurológicas que aumentam de prevalência com o envelhecimento salienta-se o acidente vascular cerebral (AVC), que é a doença neurológica mais comum na população mundial neste grupo etário”, refere Patrícia Canhão, neurologista do Hospital de Santa Maria (Centro Hospitalar de Lisboa Norte) e vice-presidente da SPAVC.

“Cerca de 75% dos casos ocorrem em pessoas com mais de 65 anos. Representa uma das principais causas de mortalidade e é a primeira causa de incapacidade no mundo”, acrescenta.

“Esta doença catastrófica pode ser prevenível. E todas as medidas de prevenção devem ser iniciadas nas pessoas, mesmo ainda quando são jovens”.

E destaca os fatores de risco que “já são bem conhecidos”: a hipertensão arterial, diabetes, dislipidémia, problemas cardíacos como a fibrilhação auricular, tabagismo, obesidade e sedentarismo.

“Muitos destes fatores de risco são modificáveis e tratáveis. Controlar estes fatores de risco previne o AVC”, acrescenta a vice-presidente da SPAVC.

Patrícia Canhão deixa algumas medidas simples a adotar para manter um ‘Cérebro Saudável’ no indivíduo em envelhecimento, prevenindo algumas das doenças neurológicas mais frequentes no idoso: manter-se mental e socialmente ativo; manter atividade física regular; adotar uma dieta saudável; controlar o peso, a pressão arterial, o colesterol e o açúcar no sangue; não fumar e evitar lesões cerebrais traumáticas (exemplo, usar cintos de segurança, capacetes).

Partilhar esta notícia
Referência
Vânia Marinho