Ébola pode manter-se ativo no sémen mais tempo do que se pensavaNotícias de Saúde

Terça, 12 de Maio de 2015 | 2 Visualizações

O caso de uma mulher liberiana suspeita de ter contraído o vírus depois de manter relações com um sobrevivente, seis meses depois de ter sido curado, deu o alerta

 

O Centro norte-americano de Controlo de Doenças americano (CDC) alerta os sobreviventes do ébola para que continuem a manter relações sexuais protegidas para lá dos 90 dias anteriormente recomendados, de forma a não transmitir o vírus aos seus parceiros.

A alteração vem na sequência da descoberta, por médicos da Organização Mundial de Saúde (OMS), do caso de uma mulher liberiana de 44 anos que terá contraído o vírus depois de manter relações com um sobrevivente, seis meses depois de ter sido curado.

Se as análises do CDC confirmarem a transmissão neste caso, significa que o vírus do ébola se mantém ativo no sémem por, pelo menos, o dobro do tempo que as autoridades inicialmente estimavam.

Partilhar esta notícia
Autor
Visão
Referência

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados