E se o oxigénio for o responsável pelo cancro do pulmão?Notícias de Saúde

Terça, 02 de Fevereiro de 2016 | 33 Visualizações

Fonte de imagem: magazine

A relação entre a alta altitude e a redução do risco de cancro do pulmão surgiu em 1982. Desde então, a ciência tem-se debruçado sobre o assunto

Corria o ano de 1982 e a primeira associação entre o oxigénio e o cancro do pulmão surgia. Jonathan Amsel, John W. Waterbor, Jacqueline Oler, Ira Rosenwaike e Kenneth Marshall publicavam, à data, um estudo em que revelavam que a alta atitude poderia estar relacionada com uma redução da probabilidade de se ter cancro do pulmão.

Cinco anos mais tarde, como lembra George Johnson do New York Times, Clarice R. Weinberg, Kenneth G. Brown e David G. Hoe traçam o primeiro culpado: o oxigénio. Segundo este estudo, aprovado em novembro de 1987, a baixa altitude poderia estar diretamente relacionada com o aparecimento de cancro do pulmão e ainda com alguns problemas cardíacos.

Mas foi no ano passado que surgiu a primeira certeza. Um estudo conjunto entre as universidades da Pensilvânia e da Califórnia (dos Estados Unidos) revelou que o oxigénio atmosférico pode ter um impacto direto e altamente nocivo no aparecimento de tumores pulmonares. O oxigénio possui radicais livres, que podem causar danos e mutações às células.

Assim sendo, os investigadores norte-americanos constataram que os níveis de cancro no pulmão eram significativamente menores entre populações que viviam em altas altitudes.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados