É fumador? Saiba que todos os dias está a duplicar o risco de AVCNotícias de Saúde

Domingo, 04 de Junho de 2017 | 9 Visualizações

Fonte de imagem: NBC News

Quanto mais fumar, maior é o risco. Quem o diz é a médica Sofia Ravara, que neste dia Dia Mundial Sem Tabaco deixa conselhos importantes para deixar o 'vício'.

Esta quarta-feira, dia 31 de maio, assinala-se o Dia Mundial Sem Tabaco. Tendo em conta que o tabagismo constitui um dos principais fatores de risco de acidente vascular cerebral (AVC), é importante refletir sobre os benefícios que deixar de fumar pode ter na sua saúde.

Sabia, por exemplo, que fumar 20 cigarros por dia aumenta seis vezes a probabilidade de ter um AVC?

A doutora Sofia Ravara, membro da Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral (SPAVC), num artigo intitulado ‘Sabia que fumar poucos cigarros...pode causar um AVC?’, alerta para o facto de que fumar diariamente duplica o risco de AVC relativamente aos não fumadores, sendo que quanto mais uma pessoa fumar, maior será o risco.

O risco estende-se também ao cigarro eletrónico e aos novos produtos de tabaco aquecido sem combustão, uma vez que, segundo a especialista, “a nicotina inalada causa doença cardíaca e vascular”.

No entanto, o risco de AVC pode diminuir rapidamente se… deixar de fumar. Caso decida fazê-lo, conseguirá igualar “o risco dos não fumadores após cinco anos”, sublinha Sofia Ravara.

Deixar de fumar é uma tarefa árdua, difícil de ser levada a cabo individualmente, e a solução pode passar por consultar especialistas, como um médico ou um psicólogo. “Deixar de fumar é um processo de aprendizagem que envolve determinação, disponibilidade para seguir um programa de ajuda que tem etapas e estratégias próprias, e cujo objetivo é manter a abstinência ao longo do tempo”, reitera a especialista.

Neste Dia Mundial Sem Tabaco, Sofia Ravara deixa alguns conselhos: substituir a nicotina por pastilhas, gomas ou transdérmica (adesivos colocados na pele). Uma outra sugestão podem ser os medicamentos orais não nicotínicos, que atuam diretamente no cérebro, e diminuem e controlam o desejo de fumar.

Para além disso, hábitos e estilos de vida saudáveis são fundamentais, tal como a força de vontade, uma vez que muitos ex-fumadores, até conseguirem deixar o fumar, tiveram tentar várias vezes.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas