É assim que o nosso corpo fica quando está frioNotícias de Saúde

Sexta, 21 de Outubro de 2016 | 45 Visualizações

Fonte de imagem: Mirror

As temperaturas baixas estão de regresso e com elas chegam também algumas mudanças no nosso corpo. Sabe o que é que o frio realmente faz?

Dos cachecóis aos gorros, passando pelas luvas e pelas mais do que duas camadas de camisolas, nunca esquecendo os casacos grossos e ainda um ou outro agasalho para ter no trabalho. Frio, frio e mais frio.

É agora no final de outubro que o outono está a dar o ar da sua graça, presenteando-nos com uma baixa de temperatura e alguma chuva. A época fria está de volta e – por muito que nos custe dizer – o pior ainda está para vir. Mas sabe o que é que o frio faz ao nosso corpo? Muita coisa.

Segundo a fisiologista Stacy Sims, uma das primeiras mudanças corporais provocadas pelo frio diz respeito aos músculos, que ficam mais tensos e contraídos, podendo, em alguns casos, dificultar a movimentação.

Ao site Bicycling.com, a especialista revela que “o corpo vai proteger os órgãos em primeiro lugar”, o que faz com que o sangue fique mais concentrado no centro do corpo e não nas extremidades. Sim, é por isto que ficámos com as mãos e os pés roxos quando está frio. O batimento cardíaco tende também a ser menor perante as baixas temperaturas, sendo o exercício físico ao ar livre uma excelente opção para melhorar a frequência cardíaca e o bom funcionamento do organismo.

Tal como explica ainda a fisiologista, as temperaturas frias podem ainda dificultar a respiração e aumentar o fluxo nasal, uma vez que o nariz mantém-se um local quente e húmido mesmo quando está frio.

Seja pela maior quantidade de chá ou café que se bebe, ou pelo simples facto de o corpo transportae mais sangue e fluídos para o centro do corpo para proteger os órgãos e manter a temperatura corporal adequada, o frio faz com que as pessoas urinem mais vezes.

Embora os arrepios sejam uma constante nos dias mais frios, é quando as temperaturas estão mais baixas que as pessoas se sentem mais vivas e energéticas, uma vez que o frio faz também com que a produção de endorfina seja maior.

Partilhar esta notícia
Referência
Daniela Costa Teixeira