Duplicada a sobrevida em cancro do pulmão com metástasesNotícias de Saúde

Quinta, 19 de Abril de 2018 | 27 Visualizações

Fonte de imagem: IRB Barcelona

Os fármacos concebidos para atuarem sobre o sistema imunitário do paciente podem fazer aumentar a sobrevida em casos de cancro do pulmão com metástases, indicou um novo estudo.
 
Conduzido por uma equipa de investigadores liderados por Leena Gandhi, da Langone Health da Universidade de Nova Iorque, EUA, o estudo demonstrou que a combinação do fármaco de imunoterapia pembrolizumab com quimioterapia fez duplicar a sobrevida de pacientes aos quais tinham sido dados 11 meses de vida, em comparação com o uso de quimioterapia apenas.
 
Para o estudo, a equipa recrutou 616 pacientes com cancro do pulmão de não pequenas células (CPNPC) com metástases em 118 centros internacionais. 
 
A equipa atribui, de forma aleatória, o tratamento com pembrolizumab em combinação com quimioterapia a 405 pacientes. Os restantes 202 receberam quimioterapia apenas.
 
Como resultado, os investigadores observaram que no grupo tratado com pembrolizumab e quimioterapia o risco de morte foi reduzido em 51% em comparação com os tratados apenas com quimioterapia.
 
Adicionalmente, no grupo da terapia combinada, a possibilidade de progressão do cancro e morte foi reduzida em 48%, ou seja, a possibilidade de sobrevida sem progressão do carcinoma em geral duplicou naquele grupo de pacientes.
 
O risco de efeitos secundários severos foi semelhante em ambos os grupos, com 67,2% no grupo do tratamento combinado e 65,8% no grupo do tratamento convencional.
 
“Usar esta terapia combinada para tratar pacientes com uma doença tão agressiva pode ser um importante avanço para manter os pacientes vivos e bem por mais tempo”, concluiu a investigadora Leena Gandhi.

 

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “New England Journal of Medicine”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados