Doenças de pele: Saiba como travar a comichãoNotícias de Saúde

Quarta, 13 de Maio de 2015 | 11804 Visualizações

Psoríase, eczema ou dermatite. Depois de Kim Kardashian revelar que tem um destes problemas, estas doenças de pele tornaram-se o assunto da semana. Quer sofra ou não destas doenças, a verdade é que são bastantes comuns. Saiba como controlar as crises e combater a comichão que provocam.

De acordo com o dermatologista do Hospital Albert Einstein, Mário Grinblat, tanto o eczema atópico quanto a psoríase podem ser localizados ou disseminados. A psoríase é uma manifestação inflamatória em que o processo de renovação celular é acelerado. O eczema, ou dermatite atópica, por outro lado, está ligado à predisposição para desenvolver asma ou rinite alérgica.

De acordo com um estudo do NHS, o número de casos de eczema reportados subiu 40% nos últimos quatro anos. Se sofre deste problema de pele, é comum que tenha muita comichão e que comece a coçar as feridas. Quer tenha nascido com uma destas doenças ou a tenha desenvolvido mais tarde na sua vida, estes problemas de pele podem ser dolorosos e podem fazê-lo sentir-se envergonhado e em baixo.

O The Mirror realizou uma lista do que deve fazer para pôr a sua pele de volta ‘na linha’. O eczema é uma pele vermelha, escamosa e que provoca comichão, muitas vezes, faz ferida e acaba por sangrar. O tipo mais comum de eczema é atópico (causado por alergias), mas há pessoas que sofrem de eczema por contacto (provocado pelo contacto com alérgenos como o níquel ou borracha), discóide (manchas em forma de moeda), ou seborreico (eczema do couro cabeludo).

O eczema atópico é genético e, apesar dos casos de remissão, não desparece. As formas de tratamento têm como objetivo evitar que o doente tenha os sintomas da doença. Apesar de a doença continuar nos genes é possível prevenir as crises, provocadas por agentes tão distintos como alimentos, pelo de animais ou fumo de tabaco.

Não coçar: Coçar até pode trazer um alívio temporário mas despoleta a libertação de químicos que causam ainda mais comichão, como explicam os especialistas. Além disso danifica a pele e espalha a bactéria da doença que normalmente se encontra na camada superficial da pele. Manter as unhas curtas e massajar o local quando tem comichão podem ajudar a combater estas crises.

‘Besunte-se’ com creme: Provavelmente passará por vários tratamentos até descobrir o que funciona para si mas a melhor forma de tratar estas doenças de pele é mesmo o creme, em abundância. Cubra o corpo com creme de manhã e à noite e mantenha um frasco sempre à mão, durante o dia, para quando precisar. Aplique o creme receitado pelo seu médico mesmo quando não tem os sintomas.

Outros tratamentos: Em casos mais severos terá de consultar um dermatologista que lhe poderá prescrever cremes esteróides, pensos especiais e ligaduras molhadas, ou mesmo a terapia de luz ultravioleta.

O Especialista Rob Hicks recomenda que os pais deem um grande abraço aos filhos para mostrar que este contacto não os irá magoar. “Demasiadas vezes as pessoas têm medo de tocar nestes doentes porque têm medo que lhes cause dor ou que seja contagioso”, nenhuma destas doenças é contagiosa.

Opte pelo natural: Há muitas formas naturais de acalmar a sua pele. Escolha lençóis de algodão, porque é mais gentil para a pele do que os materiais sintéticos. Em casos severos de comichão, durma com luvas de algodão para evitar coçar-se durante a noite. Aveia também é bastante utilizada como calmante, faça uma pasta com a farinha de aveia e espalhe sobre a zona mais afetada ou use-a no banho. Experimente um gel de aloé vera (mantenha-o no frigorifico para um efeito ainda mais refrescante) ou óleo de coco para hidratar a pele. Como as crises destas doenças podem estar ligadas ao stress, tire algum tempo para relaxar, vá meditar ou praticar yoga. Dormir tempo suficiente também é muito importante, defendem os especialistas citados no The Mirror.

Gatilhos alimentares: Alergias ou sensibilidades alimentares são muitas vezes o gatilho para uma crise destes problemas de pele. Entre os alimentos despoletadores estão: leite de vaca, ovos, soja ou trigo. Se detetar que tem uma crise quando come algum alimento específico, considere removê-lo da sua dieta. Vale a pena ainda tentar reduzir o consumo de açúcar, hidratos de carbono refinados, fritos e alimentos processados. Opte por alimentos ricos em ácidos gordos e ómega 3, hidratos de carbono como aveia, quinoa ou batata-doce, assim como frutas baixas em açúcares, como maças, peras ou bagas.  

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas