Doenças cardíacas: pacientes ignoram conselhos médicos para praticar exercício físicoNotícias de Saúde

Quinta, 21 de Junho de 2018 | 15 Visualizações

Fonte de imagem: Intelligent Ageing

Um estudo recente revelou que os pacientes com problemas cardíacos ou que se encontram em risco de os desenvolverem, ignoram largamente os conselhos médicos de prática de atividade física e não a praticam o suficiente.
 
Poucos estudos se têm debruçado sobre os efeitos da atividade física de pouca intensidade sobre a duração e qualidade de vida em indivíduos com doenças cardiovasculares ou eu risco de as desenvolverem.
 
Este estudo que foi conduzido por uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Adelaide, Austrália, analisou os hábitos de prática de atividade física em 1.220 indivíduos da população geral do sul do Brasil e 1.661 do sul da Austrália. 
 
Como resultado, os investigadores descobriram que mais de 70% dos pacientes que sofrem ou estão em risco de sofrerem doenças cardiovasculares devido a diabetes, colesterol elevado ou hipertensão não seguem um programa de exercício físico moderado ou vigoroso.
 
Segundo os investigadores do estudo, a prática dos 150 minutos semanais recomendados de exercício físico moderado a vigoroso é essencial para que estes pacientes evitem mais complicações ou mesmo a morte.
 
David A. Gonzalez-Chica, autor do estudo considera que “a escala deste assunto de saúde pública está, desta forma, a ser subestimada”.
 
Os pacientes com problemas cardíacos estão a viver mais tempo, especialmente em países desenvolvidos como a Austrália. No entanto, a qualidade de vida desta população está a ser afetada de forma negativa porque os pacientes não praticam os 150 minutos semanais recomendados de atividade física a moderada.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “PLOS One”

Notícias Relacionadas