Diga sim ao amendoim… mas não mais do que um punhado por diaNotícias de Saúde

Domingo, 07 de Fevereiro de 2016 | 23891 Visualizações

Fonte de imagem: Pixabay

Coma amendoins, mas com moderação.

Não faltam motivos para comer amendoins e manteiga de amendoim, mas há que lançar o alerta: não coma mais do que um punhado deste fruto seco por dia (sim, mesmo quando tem uma taça de amendoins já descascados à sua frente).

Embora seja considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como um alimento saudável e benéfico para a saúde cardíaca, para a prevenção do cancro e do Alzheimer, há que ter atenção à quantidade de amendoins que se ingerem, sob a pena de todos os benefícios ficarem comprometidos.

O ideal, diz a docente da Universidade de Bolonha, Alessandra Bordini, é não ultrapassar o punhado de amendoins por dia, isto é, cerca de 30 gramas de amendoins já descascados (o equivalente a 20 unidades). Esta quantidade equivale a 163 kcal, valor mais do que suficiente para um snack, diz a especialista ao jornal italiano La Reppublica.

Ao El País, a nutricionista espanhola Graciela Moreira dá três boas razões para não se ultrapassar a quantidade de amendoins recomendada pela médica italiana:

1. Peso a mais. Cada cem gramas de amendoins tem cerca de 567 calorias. Além disso, o amendoim é um alimento rico em gordura boa (que embora seja boa, não deixa de ser gordura).

2. Problemas de digestão. “Do ponto de vista botânico, o amendoim é uma leguminosa e sabemos que este grupo de alimentos causa, muitas vezes, gases pela presença de oligossacarídeos (molécula de açúcar presente nos hidratos de carbono) de grande tamanho que não podem ser absorvidos pelo intestino delgado e, depois, pelo intestino grosso, onde a está a fermentação bacteriana para quebrar os açúcares que produzem os gazes”, explica a nutricionista espanhola.

3. Problemas de fígado. A ingestão exagerada de gordura (mesmo da boa) dificulta o trabalho do fígado, situação que se agrava no caso dos amendoins devido à presença de aflatoxina (uma toxina que pode levar a danos no fígado).

Partilhar esta notícia
Referência